Cientista quer criar vacina que possa ser enviada por e-mail

Por Redação | 23 de Outubro de 2012 às 09h20
Craig Venter

Craig Venter é um bioquímico que já causou polêmica por seu papel na criação de uma forma de vida artificial, utilizando seu próprio genoma. Agora ele diz que sua próxima empreitada será criar vacinas que possam ser enviadas por e-mail e impressas por meio de uma impressora 3D.

Sua ideia é revolucionar a área da saúde e tentar acabar com a guerra biológica. A novidade foi anunciada por Craig na Wired Health Conference, evento realizado na cidade de Nova York onde ele fez algumas palestras.

Tecnicamente falando, até que isso faz sentido. Hoje já é possível enviar por e-mail as instruções para que soldados realizem a impressão em 3D de alguma peça de reposição para suas armas. No caso das vacinas, se você tiver uma impressora com cartuchos recheados de nucleotídeos, açúcares e aminoácidos, basta receber um e-mail com as macromoléculas que a mistura será feita durante a impressão.

É claro, tudo isso está vinculado a uma excelente higienização e isolamento do local da impressão das tais vacinas, para que não haja contaminação. Também é necessário um estoque bem variado de cartuchos com diferentes substâncias.

Mas, apesar da aparente simplicidade do processo, o pessoal do Gizmodo levantou algumas dúvidas bem pertinentes. Por exemplo, como podemos garantir o controle de qualidade? Ou, pior ainda, as especificações das vacinas podem-se tornar uma arma biológica.

Já pensou receber um e-mail desses com um vírus maldoso?

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.