Ciena lança novo pacote de soluções e chipsets para Web-Scale IT

Por Rafael Romer | 25 de Fevereiro de 2015 às 11h05
photo_camera Rafael Romer/Canaltech

A empresa de soluções de infraestrutura de rede Ciena lançou oficialmente nesta quarta-feira (24) três novas soluções que visam apoiar o aumento de capacidade de tráfego em redes e sustentar a expansão na demanda e fluxo de dados que deve colocar mais pressão nas redes de telecomunicações nos próximos anos.

As três novas soluções fazem parte da estratégia da empresa para expandir as ofertas voltadas para a chamada Web-scale IT, tendência de adoção de infraestruturas de TI de maior escala que suportem o avanço de tecnologias como computação em nuvem, virtualização e tráfego de dados móveis. Uma previsão recente da consultoria Gartner aponta que até 2017 metade de todas as empresas globais utilizarão algum tipo de arquitetura Web-Scale IT - em 2013, menos de 10% das empesas se encaixavam nesse grupo.

O primeiro anúncio é uma dupla de novos chipsets que são a evolução da solução WaveLogic 3 da Ciena. O primeiro deles, o WaveLogic 3 Extreme, permite o aumento da capacidade de tráfego de dados em redes de longa distância ou urbanas sem a necessidade de troca de hardware, utilizando apenas mudanças de modulação através de software. De acordo com a empresa, o chipset é capaz de dobrar capacidades de redes urbanas ou regionais e aumentar em até 85% a capacidade de cabos submarinos.

O chipset será aplicado nas plataformas 6500 e 5430 da Ciena e, de acordo com a empresa, ele já está sendo implementado por alguns clientes, como a operadora norte-americana Verizon, e nos cabos submarinos Japão-EUA e Cruzeiro do Sul, que conecta a Austrália aos Estados Unidos.

O segundo chipset apresentado, o WaveLogic 3 Nano, também é uma evolução do WaveLogic 3, mas com foco em ambientes urbanos. De acordo com a empresa, o Nano permite a construção de arquiteturas mais flexíveis e eficientes do que as utilizadas hoje nas principais redes metropolitanas, cuja rigidez ainda prejudica a experiência do usuário final e eleva o consumo total de energia.

"Em redes metropolitanas não é necessário o máximo alcance, mas sim a máxima performance, que leva em consideração espaço, consumo, economia", explicou o CTO do Ciena para a América Latina, Hector Silva, ao Canaltech. "Esse chipset foi otimizado exatamente para permitir uma rede metropolitana com custo-benefício, combinando capacidade e flexibilidade". O chipset está sendo implementado nas plataformas 6500 e 8700 da Ciena.

Também voltada para redes metropolitanas, a empresa apresentou a arquitetura Coherent Select, que permite operadores implementarem a chamada tecnologia coerente de forma flexível, modulando a amplitude e fase dos sinais ópticos para mesclar capacidade e agilidade dentro da mesma arquitetura. Por fim, a Ciena evoluiu suas ofertas de soluções de backhaul mobile para permitir a entrega mais rápida de small cells para o descongestionamento de redes urbanas - algo que tem se tornado cada vez mais comum com o aumento da demanda por redes de dados móveis.

Web-Scale na América Latina

Apesar da previsão de avanço rápido global da TI de Web-Scale nos próximos dois anos, a Ciena aposta que as tecnologias devem desembarcar "em etapas" na América Latina. Segundo Hector Silva, a região ainda passa por uma evolução de infraestrutura para habilitar a adoção da tendência, como o avanço de sistemas virtualizados e a adoção de mais redes definidas por software. "Esse tipo de tecnologia já está disponível hoje, é possível construir essa infraestrutura desde hoje, mas a preparação para esse processo de evolução tardará um pouco mais [na América Latina]", opinou.

A empresa, no entanto, vê com otimismo as possibilidades do mercado local para as novas tecnologias apresentadas neste ano, mesmo com a previsão de um ano de retração econômica, corte de gastos e investimentos no setor de TI. Para Silva, mesmo em momentos de crise, o crescimento das demandas de rede continua e operadores seguem com necessidades de incrementar a qualidade de serviço da região, seja para ganhar mercado ou para reduzir custos com sistemas mais modernos.

O CTO já antecipou que a América Latina já tem um projeto para implementar o WaveLogic 3 Extreme em uma rede de 10 mil quilômetros em andamento. O cliente ainda não foi divulgado pela Ciena, mas optou pela solução devido à grande extensão vertical do território latinoamericano, que demanda uma capacidade superior para transmissão rápida de dados. "São tendências que seguem sendo importantes na indústria e devem continuar crescendo", avaliou Silva.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.