Chefe de marketing da Microsoft explica porque Windows 10 não se chama Windows 9

Por Redação | 14.10.2014 às 10:19
photo_camera BusinessInsider

Quem acompanha as notícias sobre tecnologia já sabe que, no ano que vem, a Microsoft vai lançar a nova versão do seu sistema operacional para computadores, o Windows 10. Acontece que muita gente ficou curiosa com o fato de que a versão atual é a 8.1, de modo que a companhia acabou pulando o número nove. Por conta disso, a pergunta que anda incomodando é: o que aconteceu com a sequência numérica?

De acordo com as informações divulgadas pelo site Business Insider, Tony Prophet, chefe da divisão de marketing da Microsoft, afirmou que o Windows 9 “veio e foi embora”. Essa frase simples, curta e um tanto quanto marcante foi usada em São Francisco, na conferência Dreamforce, sendo que o executivo parafraseou o CEO Satya Nadella, que já havia respondido a essa mesma questão da mesma forma.

Diferenças que são significativas

Ainda segundo o que já foi divulgado em relação ao Windows 10, o número nove chegou a ser cogitado, mas a Microsoft não quer relacionar a próxima versão com a atual, que não foi bem recebida ao redor do mundo. Além disso, o Windows não é apenas uma atualização do 8.1, com um pacote maior de funções, já que a companhia pretende oferecer uma experiência totalmente nova ao usuário – e tudo isso também foi explicado por Prophet.

Essa nova experiência é a integração do sistema operacional para computadores com os softwares para aparelhos mobile e até mesmo com recursos da internet. Para que isso realmente aconteça, a Microsoft já liberou uma versão de testes do Windows 10, que já foi baixada 1 milhão de vezes, com o objetivo de escutar as reclamações e elogios dos usuários e criar algo agradável de ser utilizados.

“O nosso objetivo é criar o melhor sistema operacional para empresas. Este é o foco inicial”, finalizou o executivo, ao explicar que o feedback mais relevante é aquele feito por profissionais e suas companhias.