CEO da IDG acredita que a indústria de TI está passando por uma transição épica

Por Redação | 01 de Outubro de 2013 às 16h50

Michael Friedenberg, CEO da IDG, acredita que a indústria da tecnologia está dando sinais de que passa por um momento histórico de transformação. Mas, com o fim de uma era no mundo da computação, uma nova fase está apenas começando – chamada pela IDC de "Terceira Plataforma".

O executivo cita a civilização maia e sua profecia sobre o apocalipse de 2012 – que na verdade marcaria o início de um novo ciclo de renovação e mudança. Para Friedenberg, 2012 realmente marcou um fim: o da tecnologia como conhecemos nos últimos 20-25 anos. Para ilustrar sua teoria, ele destaca alguns fatos recentes relacionados à tecnologia empresarial que ele chama de "eventos cataclísmicos".

  • O Gartner diz que a receita de servidores no segundo trimestre caiu 3,8% perante o mesmo período do ano anterior. Já a IDC estima que a queda foi de 6,2%;
  • A Cisco planeja demitir mais de 4.000 pessoas no próximo ano. O CEO John Chambers disse recentemente que a demissão de 5% da força de trabalho da empresa é necessária porque a Cisco precisa correr para acompanhar as mudanças no mercado de tecnologia. Chambers disse que ele espera que uma em cada três empresas do setor "deixem de existir de uma forma significativa" dentro de apenas alguns anos, porque os compradores estão adotando tecnologias móveis, como smartphones, virtualização e redes definidas por software;
  • A HP diz que sua receita caiu mais de 8% no terceiro trimestre fiscal devido a problemas com o mercado de PCs, servidores e outros negócios;
  • O CEO da Microsoft, Steve Ballmer, planeja se aposentar dentro dos próximos 12 meses.

Mas nós sabemos que a tecnologia também possui um ciclo de vida. Assim, quando uma era da computação termina, outra está apenas começando. A IDC chama essa nova era tecnológica de "Terceira Plataforma", e acredita que ela consiste de arquiteturas de TI que aproveitam dispositivos móveis, serviços em nuvem, tecnologias sociais e análise de Big Data. Para comprovar sua tese para essa nova fase do mercado tecnológico, Friedenberg destaca algumas notícias recentes do mercado de computação na nuvem, isoladamente.

  • O relatório com os resultados do segundo trimestre da Amazon apontam que o Amazon Web Service (AWS), serviço de nuvem da companhia, continua crescendo vertiginosamente. O serviço gerou uma receita de mais de US$ 844 milhões no período, o que representa um aumento de 64% em relação ao mesmo período do ano anterior;
  • A Box, uma empresa de armazenamento na nuvem, afirma possuir 180 mil clientes empresariais e espera que sua receita aumente 100% este ano;
  • O ServiceNow, um fornecedor de software baseado na nuvem, disse que sua receita cresceu 80% no comparativo anual durante 28 trimestres consecutivos.

Em novembro de 2012, Frank Gens, vice-presidente sênior e analista da IDC, elaborou um estudo dedicado a prever o impacto e as consequências do crescimento da Terceira Plataforma em 2013. É realmente interessante ver como essas previsões estão se tornando realidade com o passar dos trimestres. Entre os principais tópicos citados no estudo estão o aumento na venda de dispositivos móveis, a troca do PCs por gadgets móveis para uso da internet e o aumento da presença de tablets.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.