CEO da GT Advanced vendeu 9 mil ações um dia antes do anúncio do iPhone 6

Por Redação | 08 de Outubro de 2014 às 13h46
photo_camera Divulgação

Na última segunda-feira (6), a GT Advanced Technologies surpreendeu o mercado com a apresentação de um pedido de proteção contra credores, representando o início de um processo de falência da empresa.

A GT ficou conhecida após fechar um acordo com a Apple, e especulações do mercado acreditavam que a empresa seria a nova fornecedora de telas de safira ultraduráveis para a Maçã, substituindo o famoso Gorilla Glass, da Corning.

A expectativa era de que os novos iPhones fossem apresentados com as telas da GT, no entanto, passou o anúncio da Apple e nada foi dito sobre elas. Isso representou uma queda de mais de 25% no valor de mercado da GT nos dias que se seguiram ao evento da Apple em Cupertino.

Um dos fatores intrigantes dessa queda da empresa, no entanto, é que um dia antes do anúncio do iPhone 6 e da queda do valor da empresa, o CEO da GT, Thomas Gutierrez, vendeu 9 mil ações, segundo o Wall Street Journal. Segundo as informações, ele fez um negócio de US$ 160 mil ao vender “uma fatia considerável das ações em 8 de setembro”. O CEO, no entanto, afirmou que a venda estava planejada desde março.

As ações da GT passavam por um período de valorização nos últimos dois anos, impulsionadas pelas expectativas da parceria com a Apple. No dia 9 de setembro, quando ocorreu o anúncio do iPhone 6 e nada foi dito sobre os vidros, a empresa iniciou um período de intensa queda, com 13% de baixa no dia do anúncio e mais de 25% nos dias seguintes.

GT bolsa

Segundo analistas e profissionais do setor ouvidos pela Reuters, o problema de fluxo no caixa da GT pode ter sido causado exatamente pelo acordo com a Apple, que traria termos desfavoráveis para a empresa. Segundo fontes, a GT teria que construir uma fábrica no Arizona para produzir vidro exclusivamente para a Apple, mas esta não seria obrigada a comprar o produto.

Ainda não se sabe qual o real motivo que levou a empresa a decretar falência. Uma das teorias sustenta que a GT não conseguiu atender a toda a demanda da Apple, enquanto outros acreditam que o vidro da empresa não era tão resistente quanto o esperado. Há ainda quem defenda que o material encareceria demais os aparelhos, e teria custos de fabricação extremamente elevados, levando a GT a desistir de se manter no jogo.

Os termos exigidos pela Apple foram rejeitados por diversas outras empresas antes de serem finalmente aceitos pela GT Advanced. Segundo informações, a Apple iria fazer um pagamento antecipado de aproximadamente US$ 578 milhões para a GT construir a fábrica no Arizona – e este valor deveria ser pago à Apple durante cinco anos, a partir de 2015.

Fonte: http://www.businessinsider.com/ceo-of-apple-supplier-gt-advanced-technologies-thomas-gutierrez-sold-a-ton-of-stock-2014-10http://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKCN0HX1BQ20141008

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.