CEO da Amazon começa a estudar maneiras de associar varejista ao Washington Post

Por Redação | 07.10.2014 às 10:56

Há pouco mais de um ano, o fundador e presidente executivo da Amazon, Jeff Bezos, torrou US$ 250 milhões na aquisição do jornal norte-americano The Washington Post. Desde então, Bezos pouco fez pelo jornal e sequer fez questão de associá-lo à gigante varejista que criou. Essa realidade, no entanto, começou a trilhar outros rumos nesta segunda-feira (06).

Segundo a Bloomberg, a varejista está fomentando um projeto chamado "Rainbow", cujo principal objetivo é dar os primeiros passos no que diz respeito à criação de vínculo entre o tradicional jornal e a Amazon. Para isso, Bezos e companhia estão planejando embutir gratuitamente o app do Washington Post no seu mais novo tablet topo de linha, o Kindle Fire HDX. Ao que aparenta, os usuários que acessarem o app poderão consumir conteúdos selecionados por um determinado período de tempo antes de se submeterem ao pagamento da mensalidade para continuar com o serviço.

Há pouco mais de um ano Bezos anunciou a aquisição do Washington Post por US$ 250 milhões. De lá para cá, pouco foi feito para fortalecer a publicação. Contudo, nas últimas semanas mais de 100 jornalistas foram contratados e agora planos incluem associação do jornal com a varejista norte-americana

Há pouco mais de um ano Bezos anunciou a aquisição do Washington Post por US$ 250 milhões. De lá para cá, pouco foi feito para fortalecer a publicação. Contudo, nas últimas semanas mais de 100 jornalistas foram contratados e agora planos incluem associação do jornal com a varejista norte-americana (Imagem: Reprodução / Business Insider)

A iniciativa, claro, serve tanto como uma isca para atrair novos leitores para a publicação como também para tornar o gadget mais atrativo aos consumidores. De acordo com Kerry Lauerman, que está encarregado de toda a iniciativa, os que abraçarem a ideia receberão uma generosa quantidade de conteúdo original e exclusivo, como séries e programas de TV e videogames. Além disso, o antigo editor-chefe da publicação Salon diz que a estratégia fortalece a ideia de oferecer vantagens também aos assinantes do serviço Amazon Prime, que traz benefícios como descontos e promoções exclusivas aos usuários.

Ainda não se sabe se de fato toda a movimentação trará algum benefício para as partes envolvidas e nem se o consumidor final chegará a experimentá-la. Apesar disso, fica claro que Bezos finalmente decidiu dar a atenção que o Washington Post merece e que em breve veremos as duas marcas andando de mãos dadas.