BlackBerry quer evitar demissões e voltar ao lucro até 2016

Por Redação | 20 de Dezembro de 2013 às 18h05
photo_camera Divulgação

Apesar das afirmações de seu presidente, John Chen, de que a BlackBerry está mais viva do que nunca, não é isso que mostram os números. No terceiro trimestre do atual ano fiscal, a empresa apresentou prejuízo de US$ 4,4 bilhões e uma queda considerável na venda de aparelhos, aspectos que motivaram uma reestruturação completa na companhia. O objetivo é evitar reduções no quadro de funcionários e um retorno ao lucro em três anos.

A primeira grande mudança se deu na organização da companhia, que agora passa a se focar em serviços, comunicação e na divisão de aparelhos. Agora, a BlackBerry é dividida em quatro setores – Serviços empresariais, Mensageiros, QNX embarcado e Dispositivos – de forma a otimizar o trabalho e tornar a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos mais ágil.

Segundo Chen, conforme relata o Financial Post, 2014 será um ano de investimentos e muito esforço para trazer a companhia de volta. Os primeiros frutos dessa iniciativa já foram anunciados. É o caso, por exemplo, do acordo com a Foxconn para a produção de aparelhos mais baratos. A ideia do executivo é fazer dinheiro usando o crescimento da BlackBerry, e não realizando cortes de funcionários ou estrutura.

Uma força de vendas totalmente focada no segmento empresarial também está nos planos de Chen, que quer ver a BlackBerry apresentando números azuis já em 2015. Um centro focado em segurança também deve ser construído em Washington, nos Estados Unidos, para lidar diretamente com os clientes governamentais americanos.

O otimismo de Chen parece ter sido benéfico para o mercado. Mesmo com a divulgação de números bem abaixo do esperado, as ações da BlackBerry operam neste momento em alta de 7%.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.