BlackBerry barra na justiça contratação de seu vice-presidente pela Apple

Por Redação | 26 de Março de 2014 às 16h25

Em mais um episódio da dança das cadeiras que sempre existe no mercado corporativo, o vice-presidente sênior de software da BlackBerry, Sebastien Marienau-Mes, deixou a empresa para assumir uma posição semelhante na Apple. Mas questões contratuais fizeram com que a fabricante entrasse na justiça para impedir a contratação pela rival.

De acordo com os documentos do processo, que tramita na justiça do estado norte-americano de Ontario, Marienau-Mes apresentou sua carta de demissão no dia 23 de dezembro, informando à BlackBerry que ele deixaria a empresa dali a dois meses para se unir à Apple. O problema é que o contrato original do executivo exigia que ele apresentasse esse tipo de documento pelo menos seis meses antes de sua saída.

Para piorar ainda mais a situação, o contrato assinado por Marienau-Mes no dia 27 de setembro de 2013 também incluía uma promoção para a vice-presidência executiva de desenvolvimento de plataformas. E isso aconteceu durante um momento de “congelamento” da BlackBerry, quando a empresa interrompeu os planos de carreira e subidas de nível de todos os seus funcionários até que sua reorganização financeira e estrutural fosse concluída.

A atitude foi vista com muito negativismo pela gerência da companhia, que decidiu levar Marienau-Mes à justiça para obrigá-lo a cumprir a antecedência contratual mínima de seis meses. Em declaração oficial concedida ao site iMore, a BlackBerry afirmou lamentar que tenha se visto obrigada a tomar tal atitude, mas não admite que seus funcionários descumpram leis e acordos contratuais firmados em concordância.

Marienau-Mes é considerado um dos principais executivos da BlackBerry. Ele passou a integrar a empresa em 2010, quando a companhia – que ainda se chamava Research in Motion – adquiriu a QNX e usou o portfólio da empresa para construir soluções como o PlayBook e o BlackBerry 10.

Com a decisão, ele deverá permanecer na BlackBerry até 23 de junho, podendo seguir para a Apple apenas depois dessa data. A Maçã não comentou o assunto nem esclareceu se esperará o cumprimento da data fixada pela justiça.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.