Bed Scales: como a tecnologia pode te ajudar a dormir melhor

Por Redação | 20 de Outubro de 2013 às 11h00

Se não bastasse a imensidão de gadgets que nos acompanham durante as horas que estamos acordados, agora talvez tenhamos eletrônicos nos ajudando também na hora de dormir. O objetivo ao menos é nobre: ajudar você a ter um sono melhor.

Já existem dispositivos que são usados no pulso ou debaixo do travesseiro, oferecidos por diversas companhias, que rastreiam e analisam as informações sobre como você dorme, na esperança de ajudá-lo a ter um sono melhor. Mas esse aparelho demonstrado em uma conferência no Vale do Silício promete fazer isso sem te incomodar e de maneira mais eficiente.

O Bed Scales, como é chamado, possui de quatro a seis sensores que ficam na perna da sua cama e coletam dados sobre seus movimentos enquanto você dorme. Sentindo a quantidade e intensidade dos movimentos, o sistema pode estimar o ciclo do sono do usuário e, talvez até acordá-lo durante o período da noite de sono leve, quando você está mais apto a levantar já bem disposto e revigorado. De bônus, ele ainda mede seu peso durante o período de sono.

A vantagem é clara, já que não é necessário vestir nada e nem colocar nada debaixo do travesseiro. Há um pequeno porém no Bed Scales: ele não funciona bem se houver mais de uma pessoa na cama, o que significa que que ele só é útil para solteiros (desacompanhados).

Os competidores

Como dito, já existem outros dispositivos que fazem tarefa semelhante. O Fitbit One, por exemplo, é um pequeno aparelho que pode ser colocado no seu bolso, cinto ou soutien, e é capaz de monitorar suas horas de sono e suas atividades como andar e correr. Já o Jawbone Up é uma pulseira que faz basicamente a mesma tarefa do Fitbit, monitorando e acompanhando suas atividades diárias.

A vantagem de ambos é de também monitorar suas corridas, além do sono. A desvantagem é que alguns podem achar desconfortável. Também existem apps, como o Sleep Cycle para iPhone, que usa o acelerômetro do smartphone para monitorar o sono, mas ele exige que o celular seja posicionado próximo a você enquanto dorme.

Toda essa tecnologia pode ser útil se você quer determinar se está realmente dormindo o suficiente – e dormindo bem. No entanto, ela não pode te ajudar a mudar nada, a não ser que você queira.

Curiosamente, uma das melhores dicas para ter uma boa noite de sono é desligar os aparelhos eletrônicos ao menos duas horas antes de dormir. Segundo um artigo recentemente publicado na revista Nature, a exposição noturna aos raios de LED em telas como tablets, smartphones e televisores pode perturbar o ritmo natural do corpo, diminuindo as horas de sono.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.