"Becoming Steve Jobs": Apple diz que livro é a melhor obra sobre ex-CEO

Por Redação | 23.03.2015 às 14:17
photo_camera Divulgação

Desde que Steve Jobs faleceu, em outubro de 2011, devido a um câncer no pâncreas, muitos foram os livros baseados na história de vida do cofundador da Apple, sendo que o mais conhecido até hoje é a biografia escrita por Walter Isaacson. Mas de acordo com executivos da própria companhia, o título "Becoming Steve Jobs", que será lançado nesta terça-feira (24) nos Estados Unidos, é a obra oficial que conta em detalhes vários momentos importantes do ex-CEO da Maçã.

Isso significa que esse será o primeiro livro sobre a vida de Jobs a ser licenciado e aprovado pela Apple. Em entrevista ao jornal The New York Times, o porta-voz da Apple Steve Dowling disse que o título é "melhor do que qualquer coisa que já se ouviu falar" sobre Steve Jobs, além do fato de que vários empresários ligados à companhia aceitaram colocar suas opiniões no livro, pois "sentiram a responsabilidade de dizer mais" sobre Jobs e seu relacionamento com ele.

"Após um longo período de reflexão depois da morte de Steve, sentimos um senso de responsabilidade em dizer mais coisas sobre o Steve que conhecíamos. Decidimos participar do livro por causa do longo tempo de convivência [do autor Brent Schlender] com Steve, o que lhe deu uma perspectiva única sobre sua vida. O livro capta Steve melhor do que qualquer outra coisa que já vimos, e estamos felizes em poder participar", comentou Dowling.

Na última semana, o executivo senior da Apple, Eddy Cue, postou uma mensagem em seu perfil no Twitter dizendo que "Becoming Steve Jobs" faz "um bom trabalho e é o primeiro [livro sobre Jobs] a contar as coisas certas". Já Tim Cook, atual CEO da empresa, declarou em entrevistas anteriores de que a biografia escrita por Walter Isaacson é um "tremendo desserviço" ao Steve Jobs que ele conhecia. "A pessoa sobre a qual li [no livro de Isaacson] é alguém com quem eu nunca teria trabalhado todo esse tempo", disse.

Escrito por Brent Schlender e Rick Tetzeli, "Becoming Steve Jobs" traz histórias inéditas do cofundador da Apple, além dos depoimentos de pessoas que conviviam diariamente com o executivo, como Tim Cook, Jony Ive, Eddy Cue e até alguns nomes da Disney e da Pixar, como Ed Catmull, John Lasseter e Robert Iger. A obra também tenta trazer um Steve mais humano, longe dos estereótipos criados pela mídia, e como suas ideias visionárias transformaram a Apple no que ela é hoje, como também uma mudança no mercado de tecnologia como um todo.

Recentemente, o site Fast Company listou os trechos de alguns episódios marcantes da trajetória de Jobs e que os leitores irão encontrar no livro. Um deles relata a preocupação de Jobs em continuar trabalhando mesmo depois de receber o diagnóstico do câncer. O americano também já discutia planos para seu sucessor, em reuniões que começaram em 2004, ano em que descobriu a doença, e a escolha de Tim Cook para o cargo não foi por um acaso. Cook e Jobs compartilhavam a mesma opinião: de que a Maçã é um lugar especial e mágico para se trabalhar.

O convite para Cook se tornar CEO veio dois meses antes de Jobs falecer. Em outro trecho do livro, Cook afirma que esperava contar com os conselhos do amigo por algum tempo, uma vez que Jobs se tornou presidente do conselho administrativo da empresa logo após deixar o cargo de presidente. "Eu assisti a um filme com ele na sexta-feira antes de ele falecer. Nós vimos 'Duelo de Titãs'. (...) Assistimos e conversamos sobre uma série de coisas e eu saí achando que ele estava muito feliz. E então, de repente as coisas se tornaram um inferno naquele fim de semana", disse.

"Becoming Steve Jobs" ainda não tem tradução para o português, mas a versão original pode ser encomendada em alguns sites brasileiros. Na Livraria Cultura, o livro custa R$ 80,20, e na Amazon Brasil sai por R$ 38,74 (versão para o Kindle). No iBooks, a obra custa cerca de R$ 45.