Banco do futuro chega a São Paulo na próxima semana

Por Redação | 25 de Agosto de 2012 às 18h20
photo_camera Filipe Araújo / Estadão

Você já ouviu falar em banco do futuro? São os mesmos bancos com os quais você já está acostumado, porém trabalhando de maneira muito diferente: papel é um item raro, preocupação com sustentabilidade está em primeiro plano e o uso de gadgets como tablets e smartphones é constante para a realização de transações, pagamentos e consulta a saldos.

Os projetos dos bancos Itaú e Bradesco têm como fonte inspiradora as Apple Stores, cujo forte de atendimento é a alta tecnologia, sem perder contato com o cliente. E a capital paulista terá acesso às agências do futuro já na próxima semana: a do Itaú será aberta no shopping Villa-Lobos nesta segunda feira (27), enquanto a do Bradesco abrirá as portas no JK Iguatemi nesta quinta-feira (30). As informações são do Estadão.

banco do futuro / Foto: Estadão

Agência Bradesco com robô que dá as boas vindas (Foto: Filipe Araújo / Agência Estado)

Apesar de apostarem na mesma ideia, os bancos têm diferentes propostas. O Itaú acredita na estratégia adotada desde sua fusão com o Unibanco, há quatro anos. O banco pretende tornar as operações e o tratamento com os clientes mais informal, criando um espaço "lounge" para atendimento.

Segundo Fernando Chacon, diretor executivo do Unibanco, ao invés do gerente estar sentado em uma mesa, esperando que os clientes cheguem até ele, ele é quem vai até os clientes com seu notebook. Até prateleira com exposição dos produtos do banco, como uma vitrine, terá na agência. Internet sem fio ao dispor da clientela é outra ideia ainda não adotada, mas que será cuidadosamente pensada.

O Bradesco revolucionou sua agência e a tornou uma espécie de viagem ao futuro, disponibilizando telas de LED por toda parte e utilizando um funcionário diferente, chamado Link 237. Link é um robô programado para cumprimentar e dar saudações aos clientes. Cada caixa eletrônico fica paralelo à parede, ou seja, aumenta a privacidade dos clientes.

Cândido Leonelli, diretor executivo do Bradesco, afirma que o negócio bancário não muda. O cliente terá todo o espaço para conversar com seu gerente no mezanino da agência, com vidros espelhados que se tornam foscos quando estiver lá dentro, garantindo sua privacidade.

Nas agências do Itaú e do Bradesco, profissionais treinados para auxiliar os correntistas estarão à disposição. Ao que tudo indica, ambas as agências pretendem restringir a circulação aos clientes tradicionais. No Itaú, apesar de o caixa físico continuar em operação, o atendimento será exclusividade dos correntistas, e no Bradesco não haverá caixas para pagamentos de contas.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.