Aquisição da Beats pode ajudar Apple também no mercado de vídeo

Por Redação | 20 de Maio de 2014 às 14h52
Tudo sobre

Apple

Muito já se falou sobre a compra da Beats Electronics pela Apple, que ainda corre em caráter de rumor, apesar de dada como certa. Ainda sem uma confirmação oficial por parte das empresas envolvidas, o negócio bilionário pode ir além do mercado musical e de eletrônicos, pelo menos de acordo com as previsões de Walter Isaacson, que escreveu a biografia oficial de Steve Jobs.

Em entrevista ao site da revista Billboard, ele afirma que um dos pontos altos da aquisição seria a entrada de Dr. Dre e, mais ainda, Jimmy Iovine para o quadro de executivos da empresa. Mais do que auxiliar nos negócios musicais da companhia, que já estão estabelecidos, a dupla teria sua presença também nas plataformas de vídeo.

A ideia do biógrafo é que Iovine, principalmente, auxiliaria a empresa a conseguir contratos de conteúdo exclusivo para a Apple TV e o iTunes, por meio de seus contatos na indústria do entretenimento. Isaacson lembra que o presidente da Interscope Records já auxiliou nesse tipo de coisa antes, trabalhando ao lado de Jobs para trazer gravadoras para a loja online da Apple.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mas o trabalho do produtor musical chegou a ir além disso em pelo menos dois momentos. No primeiro, ele negociou ao lado de Jobs com a banda U2 para o lançamento de uma versão personalizada do iPod Classic. Além disso, Iovine teria sugerido ao então presidente da Apple a compra do Universal Music Group, que congrega gravadoras e fortaleceria a posição do iTunes no mercado fonográfico.

Mas de onde exatamente vem a ideia de que um dos fundadores da Beats poderia auxiliar nos negócios de vídeo? Segundo o escritor, de uma revisão de suas anotações para a produção da biografia de Jobs, que fixa Iovine como um parceiro constante da Apple no que diz respeito à obtenção de contratos de conteúdo.

Apesar de representar a continuidade de uma parceria, o trabalho da Apple e de Iovine pode ser mais difícil desta vez do que foi no passado. O mercado está cheio de concorrentes no ramo de vídeo por streaming, com Netflix, Amazon e outros players tentando conseguir suas próprias ofertas exclusivas para trazer mais usuários para suas plataformas. A Maçã estaria entrando em um terreno extremamente disputado e sabe disso, daí a ideia de trazer Iovine para seu grupo de executivos focados em entretenimento.

De acordo com os rumores, a aquisição da Beats Electronics pode custar US$ 3,2 bilhões para a Apple e constituir o maior negócio do tipo já feito pela empresa. Além da marca de fones de ouvido e equipamentos de áudio focados no design e qualidade, a empresa leva também o Beats Music, serviço de música proprietário lançado em janeiro de 2014 e, dizem os boatos, principal foco da compra.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.