Apple vende 35,2 milhões de iPhones no último trimestre e lucra US$ 7,7 bilhões

Por Redação | 23.07.2014 às 12:07
photo_camera Divulgação

A Apple anunciou nesta terça-feira (22) os resultados financeiros que correspondem ao seu último período fiscal, que começou em abril e terminou em 28 de junho de 2014. De acordo com um comunicado oficial, a companhia alcançou uma receita trimestral de US$ 37,4 bilhões, com lucro líquido de US$ 7,7 bilhões - ou US$ 1,28 por ação.

Os números representam um aumento de 6% e 12%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado. A margem bruta no período foi de 39,4%, contra 36,9% do que foi registrado há um ano, superando as expectativas médias da empresa, que eram de 38%. As vendas internacionais representaram 59% de toda sua receita no trimestre.

Sobre a comercialização de produtos nos últimos três meses, a Apple listou que vendeu:

  • 35,2 milhões de iPhones (contra 31,2 milhões do ano passado, um aumento de 13%);
  • 13,2 milhões de iPads (contra 14,6 milhões, queda de 9%);
  • 4,4 milhões de Macs (contra 3,7 milhões, crescimento de 18%);
  • 2,9 milhões de iPods (contra 4,5 milhões, queda de 36%).

"Nosso faturamento recorde para o trimestre de junho foi impulsionado pelas fortes vendas de iPhones e Macs e o crescimento contínuo da receita vinda do ecossistema da Apple, consolidando nossa maior taxa de crescimento de ganhos por ação [EPS, na sigla em inglês] nos últimos sete trimestres. Estamos incrivelmente empolgados com os próximos lançamentos do iOS 8 e do OS X Yosemite, bem como de novos produtos e serviços que mal podemos esperar para apresentar", disse Tim Cook no comunicado.

No mesmo documento enviado à imprensa, Luca Maestri, novo CFO (executivo-chefe de finanças) da Apple e substituto de Peter Oppenheimer, deu a seguinte declaração: "Nós geramos U$10,3 bilhões em fluxo de caixa operacional e devolvemos mais de U$8 bilhões para os nossos acionistas através de dividendos e recompras de ações durante o trimestre de junho. Já utilizamos mais de US$ 74 bilhões dos nossos US$ 130 bilhões dedicados ao programa de retorno de capital a seis trimestres de sua conclusão".

Após divulgar os resultados financeiros do último trimestre, Cook e Maestri participaram de uma conferência ao vivo pelo QuickTime para comentar todos esses números. Segundo os executivos, apesar das vendas do iPad estarem em baixa, o aparelho ainda é um dos carros-chefes da empresa. Até o momento, 13 milhões de tablets foram vendidos em todo o mundo para programas educacionais, e 100.000 são usados por oficiais do governo da Suécia. Além disso, 50% dos iPads são vendidos para novos clientes.

Outro destaque são os números impressionantes da App Store. A loja de aplicativos da companhia já conta com 75 bilhões de downloads cumulativos, sendo que, nos últimos 12 meses, os desenvolvedores receberam cerca de US$ 10 bilhões. Cook e Maestri também revelaram que a Apple fez 29 aquisições de empresas desde o ano fiscal de 2013 - cinco dessas negociações aconteceram nos últimos três meses, entre elas a compra da fabricante de fones de ouvido Beats Electronics.

Para o próximo trimestre fiscal de 2014, a expectativa da Apple é alcançar uma receita entre US$ 37 bilhões e US$ 40 bilhões, uma margem bruta entre 37% e 38%, gastos operacionais entre US$ 4,75 bilhões e US$ 4,85 bilhões, outras despesas de US$ 250 milhões e uma taxa de impostos de 26,1%.

Leia também: