Apple registra patente de câmera de ação que pode concorrer com a GoPro

Por Redação | 14 de Janeiro de 2015 às 13h17
photo_camera Divulgação

Você já conhece a Apple quando o assunto é tablets, smartphones e até relógios inteligentes, com a chegada do aguardado Apple Watch. Mas a companhia pode se aventurar em outros mercados da indústria da tecnologia: o das câmeras fotográficas. É o que indica uma patente revelada pelo site Patently Apple, que mostra o registro de um documento obtido pela empresa da Maçã para uma câmera vestível bastante similar aos modelos vendidos pela GoPro.

No arquivo, a Apple deixa explícito o que considera pontos negativos na GoPro. Segundo a entidade, o dispositivo da concorrente não apresenta tanta resistência quando está no ar, o que aumenta os movimentos do gadget e reduz a qualidade das imagens captadas por ele. Além disso, a empresa cita que, apesar de poder ser acoplada em capacetes de bicicleta e outros acessórios, a GoPro não oferece uma gama maior de situações e objetos em que realmente pode ser utilizada.

Com base nessa afirmação, a proposta da Apple com a patente é criar um produto que possa ser usado em qualquer ambiente e da forma como o dono quiser, além da possibilidade de gravar sons em locais onde sua captação é mais complexa. O documento menciona, por exemplo, que será possível instalar a câmera em diversos equipamentos, desde os já citados capacetes de ciclismo até volante de bicicletas, pranchas de surf e máscaras de mergulho, permitindo a gravação de áudio, vídeo e imagens em alta definição em terra ou embaixo d'água.

Outro diferencial é que a câmera poderia ser controlada remotamente por um Apple Watch, mas não foram especificados detalhes de como funcionaria essa integração.

A patente também inclui um conjunto de ideias patenteadas pela Kodak. Em 2012, a fabricante de câmeras vendeu parte de sua propriedade intelectual relacionada à fotografia digital para um consórcio de doze empresas de tecnologia, entre elas Facebook, Google, Amazon, Samsung e a própria Apple. Apesar de já terem se passado três anos, o pessoal do TechCrunch acredita que esse investimento da Maçã é um forte indicativo de que a companhia lançará nos próximos ano produtos que derivem da aquisição dessas patentes.

Ações da GoPro em queda

Como de costume, a Apple não comenta rumores relacionados ao registro de patentes, uma vez que é comum as companhias guardarem para si tais conceitos mesmo que esses produtos nem cheguem ao mercado. No entanto, só a notícia de que a Maçã pode entrar na indústria de câmeras portáteis fez com que as ações da GoPro caíssem mais de 13% nesta terça-feira (13).

Às 14h23 (horário de Brasília) de ontem, o papel da empresa caía 14% para US$ 48,64, em Nova York. A preocupação dos investidores está justamente no fato da Apple ser considerada uma das companhias mais lucrativas e bem avaliadas do mundo e lançar um aparelho semelhante ao da GoPro poderia colocar em risco as ações da fabricante. Alex Gauna, um analista da JMP Securities, disse à Reuters que ainda é muito cedo para dizer se a Apple vai mesmo lançar uma câmera vestível, pelo menos nos próximos meses do ano.

Atualmente, a GoPro detém 47,5% do mercado de câmeras de ação, contra 6,5% da Sony, que também fabrica dispositivos para a categoria. Uma das alternativas encontradas pela GoPro seria aplicar o conceito presente em seus aparelhos fotográficos nos famosos "drones", objetos voadores que podem ser controlados remotamente.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.