Apple recompra US$ 14 bilhões de suas próprias ações

Por Redação | 07.02.2014 às 15:12

Aproveitando a queda das próprias ações, a Apple realizou uma grandiosa manobra em Wall Street: em apenas duas semanas, a empresa fez a recompra de US$ 14 bilhões em suas próprias ações. As compras foram feitas ao longo das duas semanas após a divulgação de lucros do primeiro trimestre de 2014, feita no dia 27 de janeiro.

Em entrevista ao Wall Street Journal, o CEO da empresa Tim Cook afirmou que a Apple foi surpreendida com a queda de suas ações em 8% após a divulgação dos lucros e aproveitou a oportunidade para o investimento. De acordo com o WSJ, a Apple já havia recomprado US$ 40 bilhões nos últimos 12 meses, como parte de um plano de recompra de US$ 60 bilhões de suas ações.

Como resultado da manobra, as ações da Apple aumentaram, chegando a US$ 512,51 no final das operações de ontem (6). A compra volumosa de ações coincide com os incentivos de Carl Icahn, um dos grandes investidores da empresa. No ano passado, Icahn compartilhava com a empresa o propósito de recomprar ao menos US$ 50 bilhões em ações.

O próprio Icahn revela estar confiante com o futuro da marca e revela que recentemente comprou um adicional de US$ 1 bilhão em ações da empresa, valor que somado às ações que já eram do investidor ultrapassa os US$ 3,6 bilhões. Icahn faz questão de salientar que fez todas as compras em momentos em que as ações estavam em queda constante, demonstrando que tem uma perspectiva bastante positiva em relação aos resultados futuros da empresa.

Já Cook revelou ao WSJ que a Apple comprou 21 empresas ao longo dos últimos 15 meses, algo que dá uma boa pista sobre como a Maçã pretende tocar os negócios daqui para frente.

Momento crítico

A queda nas ações da Apple surpreendeu o mercado, já que a empresa havia registrado recordes históricos em suas vendas, impulsionadas pelos novos modelos de iPhone e iPad – somente o iPhone bateu a marca de 51 milhões de unidades vendidas. No entanto, a queda acontece em um momento delicado do mercado, em que a concorrência aumenta constantemente, o que faz cair a confiança do investidor.

A aproximação da MWC também faz com que alguns investidores sejam mais cautelosos, já que o anúncio de produtos inovadores de empresas concorrentes poderiam trazer uma desvantagem ainda maior para quem investir agora na Maçã.

Em sua divulgação de resultados, a Apple anunciou lucros de US$ 13,1 bilhões, o que elevou o seu volume de negócios à marca de US$ 57,6 bilhões no quarto trimestre de 2013. No mesmo período durante o ano de 2012, foram registrados US$ 54,5 bilhões no volume de negócios.