Apple quer atletas profissionais testando capacidades do iWatch

Por Redação | 23.06.2014 às 10:01

Os relógios inteligentes não são apenas uma maneira de facilitar o uso do celular por meio de notificações e funções básicas utilizadas diretamente do pulso. Para a Apple, principalmente, trata-se da entrada em um mundo todo novo: o dos equipamentos para fitness, esportes e saúde. E nos testes de seu iWatch, a empresa estaria contando com a ajuda de gente graúda desse segmento.

De acordo com informações publicadas pelo site 9to5Mac, a Maçã teria procurado a ajuda de atletas profissionais do basquete, hóquei e baseball para realizar os primeiros testes práticos de seu smartwatch em condições citadas como de “alto impacto”. A ideia seria colocar à prova os sensores de movimento, bem como os sistemas de acompanhamento de sinais vitais e outras informações. Esse segundo aspecto, inclusive, deu as caras na apresentação do iOS 8 com o HealthKit, um conjunto de aplicativos que poderão ser usados até mesmo por instituições de saúde.

Entre os atletas convidados pela Apple para participar estariam o astro do Los Angeles Lakers, Kobe Bryant, Dustin Brown, do time de hóquei Los Angeles Kings, e um atleta desconhecido da equipe de baseball do Boston Red Sox. Todos teriam sido convidados à sede da empresa, em Cupertino, recebido um briefing sobre o iWatch e um modelo do aparelho para testes. Toda a movimentação, claro, foi feita sob um restrito acordo de confidencialidade que incluiu, inclusive, a proibição de utilização do dispositivo em público.

Os rumores podem parecer absurdos, mas ganham credibilidade quando se pensa que Bryant realmente foi visto no campus da Apple em maio. Ao que tudo indica, ele estaria lá para se encontrar com o designer todo-poderoso Jony Ive e conversar com ele sobre novos produtos. Somando dois e dois, temos então um forte indício de que o encontro foi realizado para conversar sobre o iWatch.

Kobe Bryant no Campus da Apple

A Maçã já trabalha com consultores da Nike desde o ano passado em busca de criar soluções de tecnologia que atendam tanto ao mercado de saúde quanto ao de fitness. A notícia de que testes com atletas estariam sendo realizados mostra que a empresa estaria focando especialmente nesse segundo quesito, com funções bastante avançadas no que diz respeito a prática de esportes e o acompanhamento de funções vitais do corpo.

Ao todo, seriam dez sensores que registrariam não apenas atributos como frequência cardíaca, passos dados e calorias gastas, como também o nível de hidratação do corpo, a pressão sanguínea e outros aspectos relacionados ao suor. E é aí que entram Bryant e os outros atletas, que podem testar tais aspectos à exaustão e realmente precisam de dados avançados sobre o próprio sistema na hora de se recuperar de longas sessões de treino ou na preparação para partidas importantes.

A presença de atletas renomados do esporte norte-americano também garante, desde já, a atenção de uma boa parcela de público, uma vez que a Apple também deseja promover o iWatch como uma peça de design e moda. No pulso de gente como Kobe Bryant, o relógio pode ganhar ares de objeto de desejo e uma vantagem sobre concorrentes que já estão se consolidando no mercado das tecnologias vestíveis.

Sabe-se muito sobre o iWatch e especula-se ainda mais sobre suas funções e estilo. Mas a verdade é que, até o momento, a Apple ainda não se pronunciou sobre a existência do aparelho e nem mesmo confirmou que ele realmente existe. Mas, como quase tudo no mundo da tecnologia, a chegada do relógio é dada como certa em algum momento e a expectativa é que o anúncio aconteça antes do final de 2014.