Apple pode ser investigada por acusações de persuadir empresas de música

Por Redação | 03 de Abril de 2015 às 16h01
photo_camera Divulgação

O rumor de que a Apple lançará um serviço de streaming de músicas na próxima atualização do iOS já começou a repercurtir em diversos países. E não da maneira que a companhia estava esperando: segundo informações do jornal London Financial Times, a Comissão Europeia está analisando os acordos da empresa com gravadoras e companhias de música digital e pode lançar uma investigação antitruste contra a possível plataforma de músicas da Maçã.

Fontes familiarizadas com o assunto disseram que o órgão europeu teria como objetivo descobrir se a Apple, junto de suas parceiras, está tentando limitar de forma desleal outros programas rivais gratuitos e sustentados por anúncios. A Comissão buscou detalhes com diversas gravadoras e companhias de transmissão online de música sobre os acordos com a Apple, enquanto a fabricante do iPhone se prepara para lançar um serviço próprio de música por streaming este ano.

De acordo com o jornal, a investigação começou logo após um serviço de streaming de música que já existe no mercado fazer uma reclamação formal contra a Maçã. A principal preocupação do órgão da União Europeia é que a Apple use seu tamanho, influência e relacionamentos para persuadir as gravadoras e fazer com que elas abandonem rivais como o Spotify, que dependem de licenciamentos com companhias de músicas para seus catálogos.

A coleta de informações é apenas o primeiro passo na direção do inquérito, mas se a Comissão Europeia - principal autoridade antitruste da UE - descobrir qualquer indício de que a Apple está mesmo persuadindo outras empresas, então pode exigir mudanças nas práticas de negócios e impor multas pesadas. Representantes da Apple e da Comissão Europeia não comentaram o assunto.

Vale lembrar que, em julho do ano passado, a Apple foi multada em US$ 450 milhões por alegações de conspirar com cinco editoras para elevar os preços de e-books. A companhia foi considerada inocente das acusações, mas preferiu pagar o valor para encerrar o caso na Justiça, movido principalmente por consumidores e pelo governo norte-americano.

Beats Music

Há algumas semanas, o próprio Financial Times divulgou a notícia de que a Apple vai oferecer o Beats Music, um serviço de streaming de música da Beats Electronics que hoje custa US$ 9,99 por mês. A plataforma estaria inclusa gratuitamente no próximo update do sistema operacional iOS (iOS 8.4), que ainda não tem data de lançamento, e seria uma forma da empresa antecipar a mudança do nome do serviço, que mudaria de Beats Music para o iTunes.

Fundada em 2008, a Beats Electronics é conhecida principalmente entre jovens e celebridades antenados no mundo da moda e design, e foi comprada oficialmente pela Apple no final de maio deste ano por US$ 3 bilhões. Segundo o CEO da Maçã, Tim Cook, a fusão das duas empresas "representa a continuidade de um projeto de inovação e criação de novos serviços para clientes da marca".

Fonte: Reuters

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.