Tim Cook: Apple não fabrica 'lixo'

Por Redação | 20.09.2013 às 11:52

O lançamento do novo iPhone 5C gerou muitos debates acerca de uma possível mudança na forma de atuação da Apple no mercado de smartphones. O que acontece é que Tim Cook fez questão de deixar bem claro que a empresa nunca se propôs a fazer um telefone de baixo custo para competir internacionalmente com os modelos mais baratos que dominam a maior parte do mercado de smartphones em países em desenvolvimento (Alô, Microsoft-Nokia e Google, parece que o recado é para vocês).

Em uma longa entrevista concedida ao Bloomberg Businessweek, Tim Cook, Jonathan Ive e Craig Federighi falaram sobre assuntos como estratégia, participação de mercado e, é claro, sobre os novos iPhones. Na entrevista, eles deixaram claro que a Apple se vê como uma espécie de Ferrari ou Porsche do mercado de smartphones, e é capaz de ceder tranquilamente o mercado low end para outras empresas. "Existe sempre uma grande parte de lixo no mercado", disse o CEO da Apple. "E nós não estamos nesse negócio".

A declaração pode soar pesada, mas essa não é a primeira vez que Tim Cook diz que sua empresa não fabrica lixo - o mesmo aconteceu na época dos netbooks. De qualquer forma, não é surpreendente que o homem que ocupa o cargo mais alto da Maçã diga isso, principalmente se considerarmos que a empresa se mantém intransigente nos preços que pratica e também nos designs de seus dispositivos – mesmo na época em que o Windows reinava absoluto no mercado de PCs.

Quando questionado sobre a venda da divisão de serviços e dispositivos da Nokia para a Microsoft, Cook disse que estava vendo os concorrentes da Apple adotarem o mesmo modelo da empresa: software e hardware feitos "em casa". "Todos estão tentando adotar a estratégia da Apple. Não estamos procurando validação externa de nossa estratégia, mas isso sugere que há muita cópia da tática e estas pessoas reconheceram esta importância", disse o CEO.

Durante a entrevista, ele ainda disse que a falta de inovação da Nokia matou a empresa finlandesa. "Eu acho que a Nokia é um lembrete a todos da indústria que você precisa se manter inovando e que não inovar é morrer", diz Tim Cook.