Apple é criticada pela pouca diversidade de seu quadro de executivos

Por Redação | 07.01.2014 às 13:46

Um grupo de investidores chamou a atenção da Apple para a ausência de diversidade no quadro de executivos da empresa. Segundo Jonas Kron, representante da firma de advocacia Trillium, que representa os acionistas, todos os executivos de alto escalão da empresa são homens brancos e há uma ausência completa de mulheres ou negros.

A preocupação foi revelada em uma entrevista para o site da Bloomberg, por meio da qual o grupo espera chamar a atenção da Apple para o problema. A questão também será colocada na pauta de uma reunião entre a empresa e seus acionistas, marcada para o dia 28 de fevereiro.

Hoje, a Apple conta com apenas uma mulher em seu quadro de diretores: a canadense Andrea Jung, que é ex-presidente da Avon. A situação deve mudar um pouco a partir do segundo trimestre deste ano, quando Angela Ahrendts, atual CEO da Burberry, assumirá como vice-presidente sênior da Maçã e responsável pelo setor de lojas.

A reportagem da Bloomberg chama atenção para o fato de que o problema apontado pela Trillium não é uma exclusividade da Apple. Segundo uma análise feita pelo grupo de pesquisa Catalyst, apenas 17% dos presentes na lista Fortune 500 são mulheres, e apenas 15% delas estão em cargos de CEO.

A Apple já havia falado sobre a questão antes e, em um comunicado oficial, afirma que busca lideranças qualificadas em grupos minoritários e do sexo feminino para integrar a seu quadro de diretores. A decisão, porém, depende da aprovação daqueles que já integram o grupo e não pode ser definida apenas pelos executivos que comandam a empresa.