Apple deve bater novo recorde de venda de iPhones ainda neste mês

Por Redação | 12.03.2015 às 13:36

As vendas de iPhones não param jamais, ao que parece. Pelo menos, é essa a previsão da consultoria Morgan Stanley que, em um novo relatório, afirma que a Apple está prestes a bater um novo recorde e alcançar a marca de 54 milhões de smartphones vendidos em todo o mundo até o final de março.

O número, claro, é fortemente potencializado pelo sucesso do iPhone 6, que continua apresentando vendas bastante sólidas mesmo após a temporada de final de ano. E é ele, inclusive, que deve ser o responsável por um dos problemas que acabam fazendo com que os números já absurdos não sejam ainda maiores – a Maçã não estaria dando conta da demanda dos usuários.

De acordo com as informações do site Apple Insider, que cita a analista Katy Huberty como fonte, a expectativa é que “apenas” 52 milhões de iPhones estejam disponíveis em todo o mundo até o final do trimestre. Uma intensificação da produção nas últimas semanas, porém, deve levar esse número até 54 milhões, e ainda assim, ele é abaixo do que os consumidores do mundo estão requisitando. Em alguns países da Europa e certas regiões dos Estados Unidos, por exemplo, ainda é difícil encontrar unidades dos modelos mais recentes nas lojas.

Outras estimativas, porém, são ainda mais otimistas. A empresa de análises de mercado UBS, por exemplo, acredita que esse total deva chegar a 58 milhões de unidades no trimestre, mas ignora as possíveis dificuldades de fabricação, afirmando que as palavras da Apple a seus investidores são “conservadoras”. A chegada do Apple Watch também é vista por ambas as consultorias como um fator que pode motivar a compra casada dos produtos.

Seja como for, os possíveis resultados representam um grande aumento no sucesso do aparelho. Entre janeiro e março de 2014, 43,7 milhões de smartphones foram vendidos no globo, ou seja, caso as previsões da Morgan Stanley se confirmem, a Apple está diante de um crescimento de 24%, algo que deve satisfazer bastante a seus acionistas e executivos.

A Apple ultrapassou a marca de 50 milhões de aparelhos vendidos em um período de três meses apenas duas vezes em sua história, e sempre durante temporadas de vendas de Natal. Ou seja, a marca, mais do que um recorde, seria algo inédito para a empresa e que mostraria a força de sua oferta de produtos.

Nesta semana, a Apple revelou que, desde o lançamento dos primeiros iPhones, já enviou mais de 700 milhões de unidades dos smartphones para as lojas. A soma não representa necessariamente o total de aparelhos vendidos, e sim a disponibilidade nas prateleiras que caminha de acordo com a demanda dos consumidores. Aparentemente, tudo vai muito bem, obrigado.