Após dia difícil na Nasdaq, CEO do Google diz que está confiante no futuro

Por Redação | 19 de Outubro de 2012 às 17h04

Depois de todo o alvoroço causado ontem na Bolsa de Valores, Larry Page se reuniu hoje (19) com seus analistas financeiros para falar sobre o assunto. Ele se desculpou e também levantou os aspectos positivos apurados no período.

Mas isso não apagou o dia estanho e conturbado que o gigante das buscas viveu ontem, quando os dados financeiros referentes aos resultados do terceiro trimestre vazaram antes da hora, sendo publicados enquanto o pregão da Nasdaq ainda estava aberto.

Nasdaq Google

Como os números ficaram abaixo do esperado, a notícia causou uma enorme reação dos investidores e fez com que as ações da companhia caíssem bruscamente, chegando perto dos 10%. Foi então que a Nasdaq suspendeu as negociações ligadas ao Google até que tudo ficasse mais calmo.

"Sinto muito pela precipitação que ocorreu nesta tarde. Como nossa editora disse, eles apertaram 'enviar' na divulgação cedo demais", disse o CEO, com um ar de brincadeira. Quando ele se refere a editora, está falando da RR Donnelley, empresa terceirizada responsável pela divulgação acidental dos resultados.

Segundo o PCWorld, Page disse que o trimestre tinha sido forte - apesar dos números - e que o Google tem grandes oportunidades de crescimento, especialmente na publicidade móvel. Para alcançar resultados nesse setor, a semente foi plantada em 2005, quando o Google lançou seu sistema operacional móvel Android, disse Page, acrescentando que hoje existe meio bilhão de dispositivos Android em todo o mundo, e que 1,3 milhão são ativados por dia.

"Tivemos um trimestre forte e estou muito feliz com nosso negócio. A receita subiu 45% em relação ao ano passado. E, com quatorze anos de idade, nós alcançamos nosso primeiro trimestre com receita de 14 bilhões de dólares. Nada mal para uma adolescente", concluiu.

Em suma, apesar da lucratividade ter caído, o volume de negócios aumentou 45% no terceiro trimestre. Enquanto os analistas previam US$ 11,8 bilhões, ele fecharam em US$ 14,1 bilhões. Já a receita líquida, excluindo custos de aquisição de tráfego na internet, foi de US$ 11,3 bilhões no período, abaixo da estimativa média de Wall Street, que era de US$ 11,9 bilhões.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.