Após atraso nas negociações, Microsoft oficializa a compra da Nokia

Por Redação | 22 de Abril de 2014 às 09h10
photo_camera Nokia

Após atrasos causados por processos regulatórios de autoridades asiáticas, a Microsoft anunciou nesta segunda-feira (21) que a negociação a respeito da aquisição da Nokia vai ser finalmente concluída na próxima sexta-feira (25).

Brad Smith, membro do conselho da Microsoft, revelou que há alguns acordos adicionais desde que a aquisição foi anunciada em setembro. As novidades envolvem mão de obra e processos de manufatura. Além disso, a Microsoft se responsabilizará pelo website e redes sociais da Nokia, mesmo ela continuando como uma empresa separada.

O atual CEO da Nokia, Stephen Elop, que chegou ao cargo por meio da Microsoft, voltará à empresa como responsável pela divisão de hardware da Microsoft junto com outros 32 mil funcionários da marca finlandesa que passarão a compor o quadro da Microsoft.

A compra da Nokia acompanha os processos de mudança da empresa que, além de ter reestruturado o quadro da direção recentemente, está se voltando para o mercado de dispositivos e gadgets.

Enquanto a linha de smartphones Lumia e o sistema operacional Windows Phone vêm de mãos dadas na luta por uma boa parcela no mercado contra a dupla Android e Apple, a Microsoft entende que smartphones são fundamentais no cenário atual. Apesar de ainda haver uma certa incerteza se a compra da Nokia compensará as prospecções do Windows Phone, a experiência de foco no consumidor da Nokia pode ajudar a Microsoft a levar seus negócios neste ramo a um patamar elevado.

Atualmente o Windows Phone está em alta, principalmente para desenvolvedores. O lançamento da versão 8.1 do sistema operacional móvel trouxe incrementações consideráveis na central de notificações, a Cortana e outras inúmeras melhorias que finalmente fizeram o sistema dar um salto e competir equitativamente com os concorrentes.

Outro grande acerto da empresa de Redmond foi o anúncio de aplicativos universais do Windows, que permite que desenvolvedores criem um único app que roda facilmente em Windows Phones, PCs e tablets, além de possibilitar que uma única compra disponibilize o programa em qualquer plataforma.

Por fim, para incentivar a chegada de mais aparelhos com o Windows Phone embutido às prateleiras, a Microsoft dispensou a cobrança de licença de uso do sistema dos fabricantes, que agoram não precisarão pagar a taxa de licenciamento do software.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.