Após anúncio de própria operadora móvel, ações do Google sobem 2%

Por Redação | 09 de Março de 2015 às 17h03
Tudo sobre

Google

As ações do Google subiram 2% em Wall Street, na semana passada, impulsionadas pelo bom recebimento do anúncio da empresa que planeja se tornar uma operadora de telefonia móvel. Os papeis do gigante das buscas já ganharam 8% desde o início deste ano, acima do Nasdaq Composite Index, que obteve alta de 4%. Em valores, isso significa que no primeiro dia útil de 2015, as ações valiam US$ 529,55 e no encerramento do último pregão saltaram para US$ 572,90.

Mesmo com a boa aceitação do mercado ao anúncio do Google de entrar no ramo de telefonia, analistas afirmam que o principal motivo da alta das ações da companhia está relacionado aos últimos resultados do quarto trimestre e de todo o ano de 2014, divulgados no final de janeiro. Em números, o lucro líquido teve um aumento de 40% no trimestre, para 4,76 bilhões, e de 11% no ano, que totalizou US$ 14,4 bilhões. Este é um excelente número para a empresa que conta com a liderança em diversos setores como buscas, sistema operacional móvel, entre outros. Já a receita cresceu 15% entre outubro e novembro, para US$ 18,1 bilhões, e no ano conseguiu um acumulado de US$ 66 bilhões, uma alta de 19%.

Apesar dos bons resultados e da boa aceitação do mercado em relação à sua nova área de atuação, o Google deve reduzir gastos para este ano. A empresa contratou mais de 9,7 mil funcionários em 2014, aumentando seu quadro de colaboradores em 22% em relação a 2013. Em relação às despesas de capital, o aumento foi de 49% no ano passado, para quase US$ 11 bilhões.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

Segundo analistas, o anúncio de Sundar Pichai, vice-presidente sênior do Google, durante o Mobile World Congress, de que pretende ter seu próprio serviço de telefonia mobile, foi bem recebido pelo fato do serviço não se destinar a concorrer com operadoras já estabelecidas.

De início, o serviço só estaria disponível para clientes que utilizam smartphones da linha Nexus do Google, o que restringiria uma pequena parcela do mercado global de dispositivos Android. O Google afirmou que está negociando acordos para ter acesso a planos de dados e voz oferecidos pelas operadoras que atuam nos Estados Unidos. Com isso, a recomendação de compra das ações da empresa foram elevadas semana passada pelo Bank of America Merrill Lynch.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.