Analista prevê fusão entre Apple e Microsoft até 2023

Por Redação | 12 de Dezembro de 2013 às 16h50

O analista de mercado Keith Fitz-Gerald fez uma previsão ousada, para não dizer improvável, durante um comentário na rede de televisão americana Fox Business. Segundo ele, a Apple e a Microsoft podem acabar se fundindo nos próximos cinco a dez anos, para que, juntas, ganhem força suficiente para combater concorrentes em comum, mais especificamente o Google e o Facebook.

Para ele, a aproximação entre as duas companhias deve começar já nos próximos anos em busca de um ambiente com mais transparência e conectividade. Ele lembra que o mercado de smartphones não é feito apenas de jovens, mas também de executivos conservadores e pessoas mais velhas, que possuem dificuldade com novas tecnologias e procuram soluções integradas.

Ainda, Fitz-Gerald acredita que a tecnologia continuará sendo o grande motor da economia pela próxima década, movimentando milhões em vendas de aparelhos e permanecendo no foco da mídia devido a inovações. Por isso, mais do que nunca, é importante permanecer relevante nesse mercado.

O apresentador do programa Varney & Co., Stuart Varney, lembrou a Fitz-Gerald sobre a necessidade de autorização dos governos da Europa e dos Estados Unidos, por exemplo, para que a fusão de duas empresas tão grandes possa acontecer. O analista afirmou que sua previsão é apenas uma especulação, mas que se trata de uma ideia “impensável, mas totalmente possível”.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.