Amazon pode lançar serviço de TV por assinatura

Por Redação | 22.01.2014 às 12:04

Muito se fala sobre o declínio das assinaturas de TV a cabo nos Estados Unidos, mas a Amazon parece estar disposta a trazer o melhor de dois mundos para seus clientes. Fontes próximas à companhia afirmam que ela está se reunindo com empresas do ramo do entretenimento para licenciar canais de televisão, que seriam exibidos ao vivo por meio do serviço Prime Instant Video.

De acordo com informações publicadas pelo Wall Street Journal, a iniciativa seria, então, uma mistura de vídeo sob demanda e TV mais convencional. O foco seriam os clientes que já cancelaram suas assinaturas junto às operadoras mas ainda buscam opções de transmissão ao vivo, como de eventos esportivos ou noticiários, por exemplo.

As negociações, que ainda estariam em estágios preliminares, também viriam acompanhadas do lançamento de um set-top box da própria Amazon, que daria acesso não apenas aos serviços da própria empresa mas também a outras opções de streaming. As iniciativas, segundo as fontes, correm de forma quase independente e uma delas pode chegar ao mercado mesmo que a outra seja descartada.

Obstáculos pelo caminho

Obter o licenciamento dos canais, porém, não vem sendo tarefa fácil. De acordo com a reportagem, as grandes emissoras de TV não estariam dispostas a realizar um movimento que, apesar de lucrativo para elas, poderia ser visto com negatividade pelos usuários de TV por assinatura. A pressão das operadoras desse tipo de serviço ainda conta bastante e, na maioria dos casos, é um dos grandes motores do crescimento dos canais.

A Amazon também estaria enfrentando os mesmos problemas que a Intel na hora de licenciar programas para o Instant Video. Nesse campo, porém, a empresa conta com vantagens, não apenas por ser uma das principais companhias de comércio eletrônico do mundo, mas também por já contar com um serviço de streaming conhecido e funcional, ou seja, já se relacionando com as produtoras de conteúdo.

Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal também apontam para os altos custos oriundos do licenciamento de canais inteiros. Para Tony Wible, da Janney Capital Markets, a Amazon teria de oferecer seus serviços a custos baixos para que eles sejam bem-sucedidos e, provavelmente, obter lucros significativos não dele, e sim da venda de seus set-top boxes proprietários.

Oficialmente, a Amazon nega os rumores. Em comunicado, a empresa afirmou trabalhar constantemente para ampliar a seleção de filmes e shows no serviço Instant Video, além de possuir estúdios para a produção de conteúdo original. Por outro lado, disse não estar buscando o licenciamento de canais ou a entrada no mercado de TV por assinatura.