Amazon pode começar a entregar produtos em Cuba em breve

Por Redação | 04.03.2015 às 09:02
photo_camera Divulgação

Depois de mais de 50 anos, Cuba e Estados Unidos reataram oficialmente seus laços diplomáticos e algumas companhias do país mais ao norte já começam a ver nesse processo novas possibilidades de negócio. Uma delas é a Amazon, uma das maiores lojas virtuais do mundo e famosa por seus esquemas ágeis e eficientes de entrega.

De acordo com o Business Insider, a varejista norte-americana pode iniciar a entrega de produtos na ilha caribenha em breve. Conforme relato de um correspondente da agência Reuters em Havana, um botão “Entregar em Cuba” foi visto no site nesta segunda-feira (2). Entretanto, uma mensagem de erro aparecia na tela sempre que uma compra era endereçada ao país.

“Devido a controles de exportação e leis de sanção econômica, não estamos aptos a processar transações para a sua localização atual”, dizia o aviso. Acessando o site de outros países, porém, não era possível visualizar esse tipo de opção.

Apesar de ainda ser incerto, esse movimento é visto como plausível por especialistas.

“Isso provavelmente significa que eles [a Amazon] estão testando”, sugere Rob Howard, presidente da empresa de logística Grand Junction. É comum que a Amazon não faça muito alarde sobre novos processos em fase de estudo e implementação, então faz sentido essa discrição prestes a um suposto início de entregas em Cuba.