Amazon Web Services é serviço que cresceu mais rápido na história da indústria

Por Redação | 17 de Julho de 2014 às 14h10

A computação na nuvem e sob demanda já é uma realidade há algum tempo e sua popularização, em boa parte, se deu graças ao Amazon Web Services. Hoje, os datacenters oferecidos pela famosa varejista norte-americana são imprescindíveis e o ponto de partida para praticamente todos os profissionais de TI que desejam montar uma infraestrutura na nuvem.

O que poucos sabem, porém, é que nos primórdios o serviço passou pelo crivo cético de analistas e especialistas e teve que superar alguns problemas de segurança e desempenho. Hoje, como muito bem lembra a Business Week, o negócio é o que cresceu mais rápido na história da indústria de softwares e atingiu a marca de US$ 1 bilhão em receita.

Para se ter uma ideia do quão valioso o negócio se tornou, a Pacific Crest Securities avalia que a receita do AWS baterá a marca de US$ 5 bilhões neste ano e US$ 6,7 bilhões em 2015. A marca é incrível, não resta dúvidas, mas se levarmos em consideração o crescimento ano após ano, a coisa passa a ser assombrosa.

Ainda de acordo com a Pacific Crest, a expectativa é que a receita do AWS cresça aproximadamente 60% em relação aos US$ 3,1 bilhões arrecadados em 2013. Em 2012, em contrapartida, esse valor foi de apenas 1,9 bilhão.

Como é possível perceber, a cada ano a receita do AWS está dobrando. A marca é muito superior a qualquer outra companhia que tem o software como cerne do seu negócio e o gráfico abaixo revela isso.

Desconsiderando-se o Google, cujo pilar de negócio é a publicidade, o AWS é o negócio que mais cresce, chegando a dobrar sua receita ano após ano

Desconsiderando-se o Google, cujo pilar de negócio é a publicidade, o AWS é o negócio que mais cresce, chegando a dobrar sua receita ano após ano (Imagem: Reprodução/Pacific Crest Securities)

Para aqueles que não acreditam em resultados financeiros, o Gartner afirma que a Amazon utiliza cinco vezes mais datacenters do que os 15 demais players do segmento juntos.

Ao contrário do que a concorrência insiste em dizer, o serviço de computação na nuvem da Amazon se sobressai pela sua simplicidade e objetividade. Graças a essas características, ele desponta como a opção preferida dos desenvolvedores que querem fazer um trabalho e concluí-lo rapidamente.

E essas facilidades têm chamado a atenção não apenas de pequenos negócios e desenvolvedores, mas também de grandes companhias que estão buscando inovar e renovar suas soluções. É o caso, por exemplo, de um banco da lista das 50 maiores empresas do mundo da Fortune ouvido pelo Read Write.

Uma pesquisa conduzida pela Forrest com 106 desenvolvedores perguntou quais características eles procuram ao escolher um serviço de computação na nuvem. A agilidade em colocar tudo no ar e facilidade para criar apps apareceram no top 3 das respostas.

Uma pesquisa conduzida pela Forrester com 106 desenvolvedores perguntou quais características eles procuram ao escolher um serviço de computação na nuvem. A agilidade em colocar tudo no ar e a facilidade para criar apps apareceram no top 3 das respostas (Imagem: Reprodução/Forrester Global Cloud Developer Survey)

No relato, um de seus analistas seniores diz ter abraçado a computação na nuvem e que isso os ajudara a alinhar o desenvolvimento e as operações, além de acelerar a velocidade de desenvolvimento das aplicações.

Com números tão otimistas para este e para o próximo ano, a expectativa é que cada vez mais negócios enxerguem o AWS como uma oportunidade de crescimento e passem a adotá-la.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.