Aluno processa professor por ter tomado celular em sala e perde ação

Por Redação | 10 de Junho de 2014 às 14h27

O uso do celular na sala de aula já protagonizou polêmicas mais de uma vez. Desta vez, um estudante de Tobias Barreto, no Sergipe, entrou na justiça contra seu professor que havia tomado seu aparelho no meio da aula. O juiz Elieser Siqueira de Souza Junior tomou a decisão em benefício do docente e ainda fez críticas ao ensino no país, às novelas, aos reality shows e à ostentação. As informações são do jornal O Globo.

O aluno Thiago Anderson Souza, representado judicialmente pela sua mãe, Silenilma Eunide Reis, moveu a ação contra o docente, pois segundo os autos do processo teve um “sentimento de impotência, revolta, além de um enorme desgaste físico e emocional”. O aluno afirmava que apenas utilizada o celular naquele momento para visualizar as horas.

O professor, Odilon Oliveira Neto, alegou que o celular estava com o fone de ouvido conectado e ao pegar o aparelho, Thiago retirou os fones e começou a tocar música, versão confirmada pelo estudante. O professor e a coordenadoria da escola ainda afirmaram não ser a primeira vez que Thiago era advertido sobre o uso do celular em sala.

Para o juiz, mesmo que o professor desconheça a legislação do município sobre os direitos e deveres dos alunos em sala, não se pode admitir que o estudante, reincidentemente, desobedeça o docente, pois além da proibição do colégio quanto ao uso de celulares em sala, a norma está inclusa no Conselho Municipal de Educação, devendo ser seguida pelos estudantes.

Em sua fala o juiz ainda reiterou o papel do professor como o “verdadeiro herói nacional” e ressaltou que a “massa intelectualmente improdutiva” está “implodindo a educação brasileira”.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.