Ações da Microsoft têm a maior alta desde 2000

Por Redação | 05 de Dezembro de 2013 às 12h38

A Microsoft tem muitos motivos para comemorar a semana. As ações da companhia atingiram sua maior alta em 13 anos, chegando à marca de US$ 38,94 ao final do pregão desta quarta-feira (4). A última vez que a empresa chegou a um resultado superior a esse valor foi em 18 de julho de 2000, quando os papéis fecharam a US$ 39,25.

A valorização pode ser associada às preparações para a saída de Steve Ballmer do comando da companhia, marcada para agosto de 2014. Além disso, as análises favoráveis a produtos como o Windows Phone e o Windows 8.1 também podem ter colaborado para o crescimento dos papéis da Microsoft. É um bom ano para a empresa, já que, ao longo de 2013, as ações já apresentam valorização de 45,7%.

O Techcrunch lembra ainda uma ironia relacionada ao atual presidente da empresa, que assumiu a cadeira de CEO em 1998, após a saída de Bill Gates. Apesar de ter visto valorizações dos papéis durante seu comando, Ballmer esteve à frente de todo o período de queda da Microsoft na bolsa, comandando a empresa enquanto suas ações variavam entre os US$ 20 e US$ 30.

A queda, porém, não é vista como culpa dele, apesar da valorização poder ser associada à sua saída. A década passada foi complicada para a Microsoft, devido a sistemas operacionais problemáticos, uma entrada não tão bem-sucedida no mercado de video games e a concorrência com a Apple.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.