'A todos os meus amigos que estão na HTC, saiam agora', afirma ex-executivo

Por Redação | 22.05.2013 às 15:05

A HTC está vivendo uma de suas piores fases com a saída de diversos executivos da empresa e, principalmente, devido ao fracasso comercial do HTC One, o topo de linha da companhia. Após ter se desligado da empresa, Eric Lin, gerente de estratégia, publicou em seu perfil no Twitter uma mensagem aconselhando seus amigos que ainda estão na HTC que "saiam agora". As informações são do The Verge.

O One foi muito bem recebido pela crítica especializada, mas sofreu um atraso em sua produção e teve que encarar o lançamento do novo smartphone da Samsung, o Galaxy S4. Além das baixas vendas do One, a HTC também informou recentemente que teve queda de 98% em seu lucro anual em 2012, atingindo os piores resultados de toda a sua história.

Outro fator que atrapalhou os planos da empresa foi a existência de um suposto acordo que faria com que o HTC First, conhecido também como 'Facebook Phone', fosse lançado com exclusividade. Mas, no mesmo dia do lançamento do smartphone, o Facebook lançou sua interface personalizada para aparelhos equipados com Android, O Facebook Home, o que significa que qualquer smartphone Android poderá se tornar um telefone exclusivo do Facebook. Logo em seguida, a HTC reduziu o valor do First de US$ 99 (R$ 202) para US$ 0,99 (R$ 2) e rumores começaram a circular afirmando que a operadora AT&T estaria disposta a desistir do aparelho.

Tweet ex-executivo HTC

Junto com Eric Lin, outros executivos também optaram por deixar a HTC e partir para novos desafios profissionais como Jason Gordon, vice-presidente de comunicações globais; Rebecca Rowland, gerente global de marketing varejo; John Starkweather, diretor de marketing digital e Kouji Kodera, Chief Product Officer, que deixou a companhia na última semana. Lin e Rebecca, agora, trabalham para a Microsoft e Starkweather foi para a AT&T.

Fontes ligadas à empresa afirmam que o HTC One, mesmo depois de enfrentar um atraso em sua produção, está começando a ganhar fôlego no mercado mundial, algo que talvez não seja o suficiente para atingir as 10 milhões de unidades do S4 vendidas em apenas um mês, como prevê a Samsung.