A revolução na computação empresarial

Por Colaborador externo | 01 de Abril de 2014 às 18h53

Por Helcio Beninatto*

Os aplicativos ganharam relevância em relação aos dispositivos. O que conhecemos como Bring Your Own Application (BYOA) é uma nova tendência que está ganhando força na computação empresarial.

Alguns fatores que estão impulsionando a rápida adoção do BYOA dentro da empresa são:

  • App Stores para celulares - O centro de atendimento à comunidade de programadores está mudando com a criação de aplicativos de consumo para dispositivos móveis, graças à revolução dos smartphones e tablets. Os usuários estão a apenas um passo de escolher um aplicativo que satisfaça suas necessidades dentre os milhares de aplicativos gratuitos e por preços inimaginavelmente baixos, disponíveis nas App Stores para celulares;
  • Aplicativos de consumo baseados em nuvem - Os funcionários estão dispostos a contornar as restrições impostas pelos departamentos de TI em virtude dos benefícios, economia de custos, escalabilidade e disponibilidade que os aplicativos oferecem em qualquer lugar e a qualquer hora;
  • Mídia Social - Tornou-se parte integrante de nossas vidas e será quase impossível mantê-la fora do ambiente corporativo por muito tempo. Os funcionários que estão em contato com o público sabem que os clientes gostam de estar conectados e por isso estão dispostos a utilizar os aplicativos das mídias sociais, apesar da oposição e falta de apoio dos departamentos de TI.

Ainda que a tendência BYOA se mantenha em uma etapa inicial, os benefícios do BYOA são mais acentuados dos que os introduzidos pelo Bring Your Own Device (BYOD). Adotar o BYOA acarreta riscos óbvios, mas é necessário mencionar que os benefícios superam os riscos, gerando uma forte justificativa de negócio para sua adoção. Alguns dos principais benefícios do BYOA são:

  • Disponibilidade de diversas funcionalidades a um custo muito baixo;
  • A empresa pode substituir licenças de software de custo maior por aplicativos mais baratos;
  • A constante inovação no mundo do consumo pode trazer ideias importantes para transformar o negócio;
  • Maior produtividade, já que os funcionários podem realizar seu trabalho com o aplicativo de sua escolha;
  • Redução do tempo de treinamento por funcionário, permitindo que os colaboradores se sintam mais envolvidos.

Por outro lado, se o BYOA for utilizado sem as políticas e ferramentas apropriadas, pode resultar em alguns aspectos menos positivos para as empresas:

  • Os dados podem ser armazenados em dispositivos móveis ou em uma nuvem de um provedor externo, oferecendo menor controle aos departamentos de TI e representando uma ameaça potencial à empresa;
  • A existência de várias versões do mesmo aplicativo através de múltiplos sistemas operacionais pode complicar as tarefas de gerenciamento por parte do departamento de TI;
  • O uso de aplicativos de consumo significa que o provedor não poderá garantir sua viabilidade e evolução no longo prazo.

Atualmente, a inovação é impulsionada pelos clientes e funcionários. São eles que exigem aplicativos que os ajudem a ser mais produtivos do que o software prescrito e os processos oferecidos pelo departamento interno de TI. Já parece estar claro que os aplicativos baseados em nuvem estão dando início a uma nova cultura em muitas empresas. Podemos afirmar que agora é o momento de adaptar-se a e este novo mundo dos aplicativos empresarias que ditarão o futuro.

* Helcio Beninatto é General Manager e Vice Presidente da Unisys para América Latina

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.