5 anúncios da Apple que não são nenhuma novidade

Por Redação | 11 de Setembro de 2015 às 09h18

Ainda que o evento da Apple nesta quarta-feira (09) tenha sido repleto de anúncios e novidades, isso não quer dizer que eles foram tão inovadores quanto a empresa quis aparentar. Como muita gente percebeu ao longo da apresentação, os principais recursos mostrados já tinham aparecido em produtos de empresas concorrentes.

E isso não foi em apenas em um ou outro momento, mas em praticamente cada uma das revelações feitas por Tim Cook e sua equipe, deixando uma impressão bem negativa para a empresa. Afinal, depois de anos à frente do mercado e procurando sempre inovar, parece que a Maçã de Cupertino se acomodou e decidiu seguir a tendência lançada por outras companhias.

Independentemente de ser mesmo uma cópia, um oportunismo sem igual ou mesmo uma visão de marketing da Apple de escolher o melhor momento para abraçar uma nova tecnologia, nada do que foi visto era realmente inédito. Assim, conheça algumas das "inspirações" da fabricante para sua nova linha de produtos.

Smart Keyboard: uma nova forma de escrever "cópia"

O anúncio da capa do iPad Pro que possui um teclado embutido foi a cópia mais clara do evento. A Apple nem sequer se deu ao trabalho de fazer algo diferente e apresentou o mesmo conceito que a Microsoft já havia lançado juntamente com o seu Surface três anos antes.

Windows Surface

Lançada em 2012, a Type Cover foi a maior novidade da empresa para seu tablet principalmente por integrar dois acessórios úteis para o aparelho. Com ela, o usuário protegia seu Surface ao mesmo tempo em que tinha um teclado sempre à sua disposição caso precisasse digitar algum texto maior.

Mais do que isso, a Microsoft inovou também ao fazer com que o periférico não dependesse de conexões Bluetooth para reconhecer as teclas, fazendo toda a comunicação a partir de sensores magnéticos. Curiosamente, esse foi o mesmo conceito que a Apple apresentou como se fosse algo único do iPad Pro.

O problema é que ninguém deu muita importância para o Surface. Tanto que, em 2012, o cartunista Joel Watson fez uma tirinha satirizando o anúncio do tablet da Microsoft e dizendo que esse tipo de capa com teclado só seria reconhecido de verdade quando a Apple fizesse algo igual. O assustador é que ele acertou o nome e até mesmo a data, com uma leve margem de erro de três meses.

Smart Cover Tirinha

Mais irônico ainda foi ver funcionários da Microsoft subindo no palco para mostrar como o Office vai ser perfeito no tablet, o que serviu como uma bela pá de cal para o futuro do Surface.

Apple Pencil: o infame retorno da stylus

O anúncio da Apple Pencil foi rodeado de polêmicas, principalmente por conta das declarações anteriores do próprio Steve Jobs de que a stylus era uma tecnologia morta. No entanto, a empresa não só apostou no retorno do acessório como ainda o apresentou como se fosse a coisa mais revolucionária do mundo.

Embora seja realmente raro vermos uma caneta de US$ 99, ela está bem longe de ser uma revolução no segmento. A própria Samsung já trouxe S Pen em seu Galaxy Note para mostrar como uma stylus pode funcionar muito bem em telas capacitivas.

53 Pencil

Além disso, outras empresas oferecem produtos semelhantes já há algum tempo e com funções bem parecidas com a Apple Pencil. É o caso da Wacon e da 53, que oferecem um sem número de opções bem mais em conta — e algumas até mais caras, caso seja isso o que você está procurando.

Apple TV: pode falar que já viu isso antes

Mais do que a chegada dos aplicativos, a nova Apple TV se dedicou bastante a mostrar a integração da Siri e as buscas por voz. Pela demonstração feita no evento, tudo parece realmente impressionante. Pena que não é a primeira vez que vemos isso.

Roku 3

Embora quase desconhecido por aqui, o Roku 3 faz exatamente as mesmas coisas que o novo produto da Apple há um pouco mais de tempo. A plataforma de TV foi lançada no início deste ano já com a possibilidade de fazer pesquisas a partir de comandos de voz e é tão eficiente quanto.

Por outro lado, em defesa de Tim Cook, a chegada da Siri era uma evolução natural para o sistema. A assistente já estava presente em praticamente todos os produtos da empresa e não faria sentido deixá-la de fora das TVs.

Apple TV Wii

Por outro lado, não há como negar que aquele controle com sensor de movimento para jogos deixou uma sensação de déjà vu enorme, principalmente quando começaram a demonstrar o game de beisebol da Harmonix. Qualquer pessoa que já viu um Wii certamente percebeu de onde veio a ideia. Até mesmo as imagens de divulgação são idênticas.

3DTouch: um toque no que já existia

A chegada da Force Touch ao iPhone 6s e 6s Plus era algo mais do que esperado e o anúncio do 3DTouch veio apenas para confirmar o que todo mundo já sabia. No entanto, essa tecnologia de reconhecer a força do toque e transformar isso em diferentes ações já existia muito antes disso.

Sensel Morph

O maior exemplo disso é o chamado Morph, um acessório da Sensel financiado pelo Kickstarter e que faz exatamente a mesma coisa. Ele reconhece a pressão exercida sobre sua superfície e, a partir disso, envia a ação para seu dispositivo — incluindo aparelhos da Apple. O que a empresa fez com o 3DTouch foi tornar esse recurso nativo no iPhone.

iOS Live Photo: o dia em que a Apple inventou o GIF

Vamos ser sinceros: a possibilidade de tirar uma foto e fazer com que a câmera capture alguns segundos de vídeo está bem longe de ser algo revolucionário. Basicamente, a Apple descobriu uma forma de fazer GIFs a partir da lógica que já existe em aplicativos como Vine.

HTC Zoe

E nem mesmo integrar esse recurso à sua câmera é algo novo. O HTC One já havia introduzido isso anteriormente com o Zoe, que faz basicamente a mesma coisa.

Via: Wired

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.