4 coisas que vão definir o futuro da busca online, de acordo com o Google

Por Redação | 30 de Novembro de 2015 às 14h30

O mercado de busca mudou drasticamente nos últimos dois anos. Com a opção de marcação automática em fotos armazenadas na nuvem, a busca por imagens se tornou mais eficaz. Além disso, a maior empresa de busca do mundo já disse que o futuro está nos dispositivos móveis, tanto que está voltando seus olhos para outros aplicativos que podem ampliar o leque de informações.

No entanto, tudo isso está se movendo em direção a um objetivo maior. Behshad Behzadi, diretor de inovação de pesquisa no laboratório do Google em Zurich, destacou a importância desta evolução e indicou algumas mudanças que devemos ver num futuro próximo. "O futuro da busca é tentar construir o assistente pessoal definitivo", disse ele. Para atingir este objetivo, Behzadi listou quatro aspectos que continuarão mudando e reinventando a pesquisa online nos próximos anos:

Voz: o processamento de linguagem natural do Google evoluiu muito. Há apenas dois anos, a empresa marcava uma taxa de erro de uma em quatro consultas de voz realizadas em sua plataforma. Agora, este número foi reduzido para um erro a cada 16 consultas realizadas.

Contexto: cada vez mais, o motor de busca do Google está usando as suas pesquisas para entender o que você está realmente tentando encontrar. Isso quer dizer que se você procurar pela palavra "castelo", por exemplo, irá obter diversos resultados de castelos existentes ao redor do mundo. Mas se em outra busca você procurar por "Londres", o motor de busca reduzirá automaticamente o campo de pesquisa.

Localização: apesar deste item também ser um tipo de contexto, as pesquisas baseadas na localização do usuário pode ser altamente específicas em dispositivos móveis. Behzadi disse que o reconhecimento de local do Google está crescendo cada vez mais e tornando pró-ativo no que diz respeito a alertar o usuário para coisas que estão nas proximidades e que podem ser de seu interesse.

Dados pessoais: este item é potencialmente transformador, mas também potencialmente controverso, uma vez que acende o debate sobre o rastreamento de informações pessoas e privacidade. No entanto, quanto mais o Google aprende sobre você, mais sugestões que sejam do seu agrado ele pode oferecer. A empresa tem adaptado seus resultados de pesquisa durante ano, mas à medida que coleta mais dados dos usuários consegue oferecer resultados ainda mais específicos, defende o executivo.

Via: Venture Beat

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.