Elon Musk diz que o maior problema do planeta é a energia

Por Redação | 13 de Abril de 2015 às 08h46

Elon Musk é um empreendedor bilionário que está sempre metido em uma série de novas tecnologias muito interessantes. Ele tem seu nome envolvido na estruturação de grandes empresas inovadoras como PayPal, SolarCity, SpaceX e Tesla Motors.

Recentemente, Musk concedeu uma entrevista a um programa de rádio norte-americano onde falou sobre o futuro do planeta, mais especificamente sobre um assunto muito sério: energia. "O maior problema que precisamos resolver na Terra neste século é a produção e consumo de energia sustentável", disse Musk.

Sabemos que o petróleo é um produto finito e não renovável, e isso é algo que devemos começar a levar mais a sério. Mesmo diversificando a matriz energética, o Brasil é um dos países que ainda segue dependente do petróleo – estamos entre os 10 maiores consumidores do mundo. Represas baixas, maior participação das usinas a diesel na produção elétrica e menor mistura de etanol ao combustível brasileiro são alguns dos fatores que aumentam nosso consumo.

Nos Estados Unidos a situação é ainda pior, pois cerca de 90% do setor de transportes do país depende do petróleo para funcionar. "Se não encontrarmos uma alternativa para o petróleo, em especial no setor de transportes, quando ele acabar a economia irá entrar em colapso e a sociedade irá desmoronar", disse Musk.

E se você está pensando que ele fica apenas apontando o problema sem apresentar soluções, está muito enganado. Musk é CEO da Tesla Motors, que dedica muito tempo (e dinheiro) ao desenvolvimento de veículos elétricos de alta performance que possam conquistar o público sem agredir o meio ambiente.

Além disso, ele também ajudou a fundar a SolarCity, uma empresa relacionada a sistemas de energia solar, e recentemente apresentou ao mundo seu projeto chamado Hyperloop. A ideia apresentada pelo bilionário em 2013 visa criar um dos meios de transporte mais ambiciosos do século: uma espécie de cápsula de alumínio que circula dentro de tubos e ultrapassa a marca dos 1.200 km/h. O Hyperloop deve ser movido à energia solar e pode custar menos que um trem de alta velocidade.

E você, o que está fazendo para tentar garantir um futuro melhor para o planeta?

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.