A tecnologia aliada a sustentabilidade

Por Colaborador externo | 31 de Julho de 2014 às 17h50

Por Alexandre Siqueira*

A definição técnica da gestão de facilities descreve a atividade como um conjunto de ações medidas para assegurar a funcionalidade de um ambiente construído, por meio da integração de pessoas, locais, processos e tecnologia. Um plano básico para a gestão de facilities deve contemplar custos sob controle, satisfação dos clientes e funcionários, capacitação da equipe e prestação de serviços com agilidade e qualidade. No entanto, outro aspecto está ganhando cada vez mais destaque na área: a gestão sustentável dos recursos.

A responsabilidade socioambiental já está incluída na política de diversas empresas e a gestão de empreendimentos sustentáveis se torna cada vez mais necessária, não apenas visando construir empreendimentos verdes, mas também implantar mudanças em construções já existentes.

Há uma série de processos que podem proporcionar maior eficiência da operação, garantindo a sustentabilidade e redução de custos como a modernização das estruturas, economia de energia e de água, tratamento de resíduos, coleta seletiva de lixo, descarte consciente e a correta manutenção técnica das instalações.

O uso eficiente dos recursos irá minimizar os impactos sobre o meio ambiente e principalmente gerar economia para empreendimentos como shoppings, hospitais, hotéis, condomínios comerciais, etc. Adaptações na infraestrutura e a manutenção adequada de equipamentos são atividades que devem ser tomadas como prioridade para o gestor de facilities.

O consumo de energia elétrica é um dos principais gastos de shoppings e prédios comerciais, sendo que apenas os sistemas de ar condicionado podem corresponder até 60% dos custos. Mudanças simples como a utilização de sistemas elétricos que evitam o desperdício de energia e o favorecimento da iluminação natural durante o dia podem reduzir em até 30% o consumo de eletricidade. É possível ainda realizar alterações nos equipamentos para o consumo inteligente de água como torneiras com moderador de gasto e descargas a vácuo.

Prezar pela manutenção preventiva dos sistemas elétricos, hidráulicos e de ar-condicionado também tem tudo a ver com a sustentabilidade, pois um plano de manutenção bem executado mantém os aparelhos regulados, reduz gastos e ainda aumenta a vida útil dos equipamentos.

Para gerenciar todos esses serviços, os gestores podem contar com Softwares Especialistas focados em Gestão de Facilities. A tecnologia permite ainda gestão mais eficiente das equipes de manutenção, controle de serviços terceirizados e redução de custos por meio de planejamento de orçamento mais confiável, compras mais assertivas e desenvolvimento de indicadores para criar metas de economia de recursos.

Cabe ao gestor pesquisar e testar tecnologias que facilitem os processos, e neste momento é importante investir em equipamentos que prezem pela melhor organização e domínio das operações, possibilitando assim a criação de estudos e análises para garantir a tomada de decisões de forma rápida e segura.

*Alexandre Siqueira é diretor comercial da Astrein

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.