IFA

Sony Signature Walkman Série WM1: a reedição de luxo [Hands-on IFA 2016]

Por Igor Lopes RSS | em 04.09.2016 às 12h05

O primeiro Walkman da Sony, lançado em 1979, foi um dos responsáveis por popularizar a música em aparelhos portáteis. Assim, o dispositivo acabou se tornando um ícone da música livre, levando as canções dos grandes aparelhos domésticos para dispositivos pessoais e portáteis. Porém, com tocadores de músicas em praticamente todos os smartphones atuais, e até mesmo aqueles primeiros que nem eram tão smart assim, os aparelhos portáteis da Sony e tantas outras empresas caíram em desuso rapidamente. 

Com o lançamento da série WM1 na IFA 2016, a Sony não está somente apresentando um novo Walkman, mas sim o tocador de música de maior qualidade em sua classe. Lançado em duas versões diferentes, o Z1 é o modelo premium e custa a bagatela de € 3.300 (cerca de R$ 12 mil), enquanto o A1, a versão mais “econômica”, sai por € 1.200 (cerca de R$ 4,3 mil).

Estes são tocadores de primeira qualidade para quem realmente gosta de ouvir música. Um dos detalhes que justificam a diferença de preço é o fato do WMZ1 ser esculpido a partir de um pedaço de cobre sólido e banhado a ouro em seguida. O caso aqui não se trata de ostentação, mas sim de oferecer a melhor qualidade possível de som, já que esse metal nobre é mais resistente às intempéries do ambiente e melhor condutor que os metais tradicionalmente utilizados. O A1 não fica para trás, já que é feito todo em alumínio e também passa uma boa sensação de solidez.

A Sony trabalhou em cada detalhe dos seus dispositivos, separando os circuitos de energia e de som para assegurar que absolutamente nada interferisse na qualidade sonora do aparelho. Até mesmo o cabo que vai do amplificador digital S-Master HX para a entrada do fone foi minuciosamente estudado e é composto por 4 fios trançados da marca Kimber Kable para garantir qualidade absoluta. A série dos Sony Walkman NW-WM1 suporta todos os formatos de áudio high-end e quase todas as variações de MP3, oferecendo também o processamento de som DSEE HX com cinco modos otimizados. Isso vai fazer com que as músicas de baixa qualidade sejam melhoradas e se aproximem àquelas de alta definição.

Os aparelhos não se conectam apenas com headfones, mas também por Bluetooth, com suporte a LDAC para maior qualidade de som sem fio. Há vários botões na lateral dos aparelhos para controlar a reprodução das músicas, assim como uma interface touchscreen na frente. Os modelos estarão disponíveis no mercado a partir de outubro.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome