Saiba tudo sobre o Apple File System (APFS), o novo sistema de arquivos da Apple

Por Douglas Ciriaco RSS | em 31.03.2017 às 14h13 - atualizado em 31.03.2017 às 14h37

Gadgets da Apple

O iOS 10.3 chegou nesta semana e trouxe consigo o novo sistema de arquivos da Apple. Chamada de Apple File System (APFS), a novidade promete mais agilidade e segurança para os arquivos do dispositivo móvel da Maçã, além de elevar o conceito multiplataforma na hora de lidar com os dados armazenados em um dispositivo da empresa de Cupertino.

A evolução faz sentido e, na verdade, já estava passando da hora. O sistema usado até então era o HFS+, lançado em janeiro de 1998 para o Mac OS 8.1. Ele era uma evolução de um sistema ainda mais antigo, o HFS, lançado em setembro de 1985. Em suma, a Apple dá um grande passo na direção de modernizar de fato a forma como gerencia arquivos.

Entenda agora porque esta é uma boa novidade e conheça tudo sobre o Apple File System.

Vários dispositivos, o mesmo sistema de arquivos

O APFS foi criado para trabalhar de forma integrada em diferentes plataformas. iOS, macOS, tvOS e watchOS são diferentes entre si, mas a forma como cada um deles vai gerenciar e proteger os arquivos ali presentes será exatamente a mesma

Além disso, quando lembramos que o HFS+ data de 1998, é fácil entender a razão desta mudança. O antigo sistema de arquivos usado pela Apple foi criado em uma época onde reinavam os disquetes, enquanto hoje existem sistemas bem mais avançados de armazenamento de dados — como os SSDs e as memórias internas dos portáteis.

É óbvio que o HFS+ sofreu inúmeras alterações ao longo de toda a sua vida, mas o APFS já vem preparado para oferecer soluções em um mundo cada vez mais digital. Atualmente downloads e backups virtuais tomam o espaço outrora ocupados por discos de instalação e cópias de segurança em mídias físicas, o que exige novas abordagens em relação ao gerenciamento de arquivos.

Dispositivos da Apple ganham novo sistema de arquivos. (Foto: William Iven/Visual Hunt)

Criptografia aprimorada

Assim como no APFS, o HFS+ também era utilizado em todos os dispositivos da Apple. Contudo, há uma diferença crucial entre eles: enquanto o sistema antigo foi sendo implementado de diferentes maneiras em cada gadget, o novo foi pensado para trabalhar em todos eles da mesma forma.

Deste modo, a Apple torna o seu sistema de arquivos muito mais consistente, especialmente em relação à criptografia de dados. Com a novidade, a criptografia de chave única ou de chaves múltiplas está mais robusta em todos os níveis — sistema, arquivo, dados e metadados —, aprimorando a segurança de forma generalizada.

Otimizado para o presente e pronto para o futuro

Além de oferecer a mesma estrutura de arquivos nas várias plataformas da Maçã, o APFS também traz novos recursos que ampliam a sensação de velocidade do sistema. A Apple desenvolveu um método que foca em reduzir a latência das ações básicas tomadas pelo usuário, então abrir novos aplicativos ou alternar entre aqueles já abertos ficou ainda mais ágil.

Enquanto o HFS+ foi pensado para lidar com discos físicos e grandes arquivos, algo que está cada vez menos em voga nos produtos da Apple, o seu substituto usa uma lógica bem mais atualizada, focando em ações cotidianas.

Outra garantia de que o novo sistema deve durar bastante é quantidade de arquivos com a qual ele pode lidar: cerca de 9 quintilhões deles (basta ter espaço suficiente para guardar tudo). Em suma, o APFS vem para garantir não só o presente dos dispositivos da Maçã, mas também o futuro.

watchOS, sistema do Apple Watch, também vai adotar o APFS. (Foto: Crew/Visual Hunt)

Mais espaço para você

O APFS traz ainda outros benefícios para o usuário. Entre eles está o melhor aproveitamento do espaço graças aos novos recursos de cópia de segurança e gerenciamento de partições.

Em relação aos backups, o APFS agora cria snapshots de arquivos e pastas sem criar cópias físicas deles. Assim, você garante a existência do backup sem comprometer espaço em disco. Outra novidade nesse aspecto são os clones, que criam cópias de um volume também sem ocupar espaço adicional.

Outra novidade diz respeito à readequação automática de espaço dentro de uma partição no macOS. Antes, você tinha problemas quando uma partição ficava sem espaço, mesmo com vários gigabytes disponíveis em disco. Agora, quando isso acontece, o sistema automaticamente cria um container a partir do qual você pode solicitar mais espaço.

Garantindo a integridade dos seus arquivos

Outra novidade especial do APFS diz respeito à integridade dos arquivos em caso de problemas. A partir de agora, um arquivo é salvo na medida em que você o modifica, com essa “rede de proteção” sempre ativa até que o arquivo seja salvo em definitivo. Ou seja, este é um sistema quase à prova de perdas inesperadas.

Nem tudo são flores

Até agora, o APFS foi apresentado como um amontoado de maravilhas que vão melhorar bastante a vida dos usuários da Apple. Isso até é verdade, mas obviamente ele também tem as suas falhas. As mais notáveis incluem a impossibilidade de ele realizar algumas tarefas, como inicialização de disco e as funções Time Machine, Fusion Drive e FileVault, da Apple.

Atualmente disponível apenas no iOS 10.3, o Apple File System já está em fase Beta no macOS e deve chegar em breve também ao tvOS e ao watchOS.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome