O que esperar da nova geração de MacBooks com segunda tela OLED? (Parte 2)

Por Pedro Cipoli RSS | em 19.08.2016 às 00h04

Mac OLED 2

Agora é hora de tentar responder uma pergunta interessante: por que a Apple demorou tanto tempo para projetar (ou mesmo considerar) uma atualização? Para uma empresa que, basicamente, vive de "refresh de specs" dentro de linhas da existentes, é uma demora para lá de curiosa. E, claro, uma pergunta derivada desta primeira: será que isso dá a entender uma possível renovação nas outras linhas de produtos da empresas, as não-iOS? É isso que vamos tentar entender nesse artigo.

O mercado de PCs

Como dizemos com uma certa frequência aqui no Canaltech, o mercado de smartphones está começando a entrar em saturação. Na prática, trata-se de uma situação similar ao que está acontecendo com o mercado de PCs e notebooks como um todo, mas ainda em seus primeiros estágios, já que a queda de vendas de PCs está se consolidando há anos. Esse declínio, porém, não deve ser entendido como uma perda de interesse dos usuários pela tecnologia em si, mas pela pouquíssima mudança que ela sofreu nos últimos anos.

Em outras palavras, os usuários perderam a motivação de trocar de máquina para ter apenas algumas melhorias pontuais, algo que está começando a acontecer com os smartphones. Do lado da Intel, as melhorias entre uma geração e outra ficam na casa dos 10% (isso em alguns casos em específicos). No caso da AMD, ainda em fase "pré-Zen", seus processadores usam a mesma arquitetura desde 2011, com gerações sucessivas após o Bulldozer, trazendo apenas algumas melhorias internas, além de uma leve diminuição de litografia de 32 para 28 nanômetros no meio do caminho.

Mac OLED 2A verdade é que o próprio mercado desaqueceu, com produtos novos com uma certa frequência, mas longe de justificarem o upgrade.

Na melhor das hipóteses (melhor mesmo), o usuário que espera quatro gerações para trocar de máquina ganha uns 45% a mais de desempenho de CPU. Vale trocar uma máquina que está funcionando por outra para ter apenas isso de desempenho extra*? Isso se traduz diretamente no portfólio não somente da Apple, mas de grande parte das grandes marcas de computadores. Por um lado, o desempenho de uma máquina média de poucos anos ainda é "bom o suficiente". Por outro, o custo de uma máquina nova, em especial no caso dos modelos da Apple, é alto demais, o que por si só já desencoraja quem pretende fazer a troca.

*Estamos aqui focando em desempenho, mas essas observações valem também para melhorias de TDP e consumo energético, ambas evoluindo com mais ou menos a mesma força.

Nesse sentido, parte da culpa desse declínio é o próprio estágio "bom o suficiente" que muitas máquinas possuem há anos. Em alguns casos, basta instalar mais memória RAM (principalmente em notebooks), colocar um SSD (nos modelos que ainda permitem essa substituição) e ser feliz. Desktops, então, nem se fala. Agora, a outra parte da "culpa" é da própria baixa evolução do segmento de processadores, na qual a atualização de uma geração para outra se tornou tão sem sentido no mundo da tecnologia quanto vender smartphones com 8 GB de memória interna.

Mac OLED 2Por serem caros, mesmo quem prefere os modelos da Maçã trabalham com um ciclo de trocas mais longo.

Junte isso ao fato de que os produtos da Apple são naturalmente caros (mais no Brasil, mas é algo que ocorre no mundo todo) e temos um conjunto de fatores para a falta de novidades nesse portfólio de produtos. Pegue o Mac Pro, por exemplo. Ele não recebe atualizações desde que foi anunciado, mas será que fazer um "refresh de specs" seria interessante para quem já comprou um? Talvez a estratégia da Apple seja continuar lucrando com produtos já existentes, focando em diminuir seus custos em vez de lançar algo novo e mais caro, até que uma mudança significativa aparecesse no horizonte.

Mas a tela OLED seria a única mudança? Será que todo esse buzz em torno da nova geração de MacBooks se deve unicamente à tela?

All-in

Exatamente, e acreditamos que isso ocorrerá pelos detalhes dos renders vazados nas fontes, que deixam mais informações para especulação. A primeira delas, talvez a mais visível, é o design renovado, mais próximo do MacBook mais recente. Até então, a Apple trabalha com uma identidade visual própria para as linhas MacBook, MacBook Air e MacBook Pro, e se há uma informação que essa imagem deixa transparecer é que provavelmente existirá uma unificação das famílias, que deixam de ter designs particulares. 

Naturalmente, o MacBook Pro será mais espesso do que o MacBook, já que o primeiro não necessita de um sistema de refrigeração ativo por usar a linha Intel Core M, enquanto o segundo costuma usar processadores Intel Core i7 quad-core e placa de vídeo dedicada. O mesmo vale para as caixas de som localizadas ao lado do teclado, ausentes no MacBook, que prioriza essa área para instalar o maior teclado possível, assim como o touchpad, não sobrando lá muito espaço para um par de caixas de som tão grandes.

Mac OLED 2Ao que tudo indica, a Apple estaria trabalhando em uma unificação de identidade visual de seus produtos. Eles seriam parecidos, variando apenas no tamanho, como acontece com os iPhones e suas versões "Plus".

Esse é um outro detalhe que aparece nas imagens e que, ao que tudo indica, trará o teclado "Butterfly" do MacBook, assim como o já comum Force Touch. Ambos são tecnologias exclusivas da Apple, formas de tornar possível um design mais fino, algo que a Apple tem uma inquestionável fixação como política de design em todos o seus produtos. No primeiro caso, a área de que a tecla necessita para receber um comando é bastante diminuída pelo "mecanismo de tesoura" (o que exige uma certa curva de aprendizagem para se acostumar) e, no segundo caso, o feedback de toque é "virtual", não sendo um processo mecânico como nos modelos convencionais.

Tudo isso além de, claro, a tela Retina, que permanecerá "Glossy" ao que tudo indica, ao contrário das primeiras gerações "Matte". Esse ponto foi motivo de muita discussão entre os usuários quando ocorreu, já que o primeiro tem alta reflexibilidade, mas vende mais. Já o segundo não sofre com esse problema, mas não chama tanta atenção nas prateleiras como o primeiro, principal motivo de a Apple ter feito essa mudança. 

Mac OLED 2Como o render acima mostra, as teclas seriam do tipo "Butterfly" como as do MacBook, aliadas com o Force Touch para deixar o modelo mais fino.

Juntando tudo isso, temos um verdadeiro "All-in" por parte da Apple, que usará todos os seus diferenciais exclusivos nessa próxima geração ao mesmo tempo em que adicionaria um recurso ainda ausente em qualquer concorrente com Windows, que é a tela OLED secundária. Resta saber se esse "All-in" convencerá os usuários a trocarem de máquina e, claro, deixa no ar a possibilidade de que a Apple atualize seus outros modelos. E, quem sabe, finalmente aposente aquele "MacBook White" desatualizado em que a única coisa que chama a atenção é o preço alto para um produto tão defasado. 

Com informações de: Techno BuffaloThe Next Web9to5Mac

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome