5 práticas de marketing que é melhor evitar

Por Redação

Empresários devem sempre buscar formas de engajamento ou meios que atraiam uma determinada audiência ou público. Seja em micro, pequenas ou grandes empresas, o marketing é uma poderosa ferramenta para trabalhar o nome da marca e aumentar visibilidade e, consequentemente, o lucro.

Começar com algumas dicas sobre o que não fazer pode ser mais objetivo do que sugestões do que deve ser feito, mesmo porque estas últimas variam muito de negócio para negócio e devem sempre ser estudadas individualmente. Confira um top 5 de práticas de marketing que devem ser evitadas.

1. Divulgação em carros adesivados

A menos que a empresa tenha uma comunicação muito dependente do veículo — como serviços de entrega, dedetizadoras ou gráficas que fazem adesivos automotivos — evite esta ideia. A falta de noção estética pode deixar o resultado final feio, mesmo que seja a melhor das intenções. Para sermos justos, essa estratégia funciona bem com marcas consagradas e, neste caso, se a empresa revende ou representa outras marcas, trabalhar com a identidade visual delas pode ter um resultado positivo.

2. Uso de telemarketing

Quem nunca fez de tudo para desligar uma ligação de telemarketing o mais rápido possível? Aqui está uma ótima chance para se colocar no lugar do outro. Se você não aguenta ligações deste tipo, por que acha que os seus clientes em potencial gostariam de ouvir as ligações da sua empresa? Se a companhia está começando e quer criar um nome no mercado, não é bom que ele seja atrelado à ideia de ligações impertinentes.

3. Abusar de serviços B2B

Sites de promoções em grupo, como o Groupon, são úteis, mas tem sempre a hora certa. É fato que o alcance pode ser amplo, mas tem de se levar em conta a finalidade da ação. É frequente a reclamação de empresas que participaram destes sites sobre terem recebido um boom de vendas de cupons e e não ter fidelizado o cliente, afinal, em boa parte dos casos, o consumidor só queria uma boa promoção momentânea.

Deve-se levar em conta, também, o impacto que uma promoção em massa assim tem em marcas consagradas. Nem todo mundo gosta de ver marcas admiradas com descontos absurdos — pode dar a ideia de fake ou de pior qualidade de alguma forma.

4. Realizar promoções irresistíveis

Taxa de conversão e fidelização são termos bem frequentes em marketing e, sim, são bem importantes. Poucas empresas querem apenas um boom e vendas, sem o retorno do cliente. Chegar para ao consumidor com promoções irresistíveis pode até ter sucesso imediato, mas a ideia é de que ele volte.

Se for usar newsletters, use-as com moderação — retomando a ideia de colocar-se no lugar do outro. Se comercializar produtos, opte pelas pequenas doses, com desconto na primeira compra, por indicação de amigos ou no frete, por exemplo. Temos a máxima "quando a esmola demais o santo desconfia" que é bem verdadeira. Antes de programar uma promoção irresistível, tem de se levar em conta o impacto negativo que isso pode também causar nos clientes.

5. Não registrar a sua marca

De que adianta o melhor nome e a melhor ideia se um espertinho passar à sua frente? Proteger a marca é o mais importante que se tem a fazer. Depois de tanto tempo e dinheiro investidos com logo, identidade visual e site, entre outras coisa, ninguém quer perder tudo e recomeçar do zero. Antes de direcionar o marketing, é importante lembrar que a marca não é só o nome, mas todo o trabalho que foi colocado nela, assim como compreender tanto os valores atribuídos a ela quanto o público.

Fonte: Inc.com

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!