O online sofrerá menos impacto?

Por Colaborador externo | 02 de Abril de 2015 às 16h34

Por Túlio Kehdi*

Ações mobile, location based marketing (estratégia que utiliza a localização para envio de conteúdo personalizado) e mídia programática foram alguns dos assuntos mais quentes do mercado digital em 2014. Adicionalmente, cada vez mais grandes marcas parecem perceber o valor das ações de marketing online e passam a fazer dessa uma ferramenta protagonista em suas ações.

Para 2015, parece que o cenário econômico atual no Brasil dará o tom das tendências que impactarão o mercado digital. É interessante notar que em tempos mais difíceis, o online tende a ser menos afetado do que as mídias mais tradicionais. Existem diversos motivos para que isso aconteça: resultados se tornam mais fáceis de mensuração; investimentos podem ser ajustados mais rapidamente, sem tanta antecedência; e o resultado, por consequência, é mais tangível.

Entretanto, é normal também que associado a esse movimento, seja sempre exigida uma melhor profissionalização do trabalho realizado. É importante, portanto, ter maior controle de quando e como é investido cada centavo nas ações desenvolvidas. Outro ponto que devemos destacar para este ano é que mais olhos passem a reparar em tudo que envolve os esforços de marketing. Ou seja, em momentos como esse é comum, por exemplo, que o time financeiro se aproxime do marketing para entender melhor como estão sendo feito os investimentos.

Sendo assim, as perspectivas apontam para uma melhoria na forma de mensuração dos resultados obtidos por meio das campanhas de marketing. Assuntos como atribuição tendem a evoluir muito mais rapidamente nesse contexto, uma vez que, por meio desse tipo de análise, poderão ser encontrados novos caminhos e formas para investir melhor o dinheiro e observar um aumento na geração de leads para cada cliente.

Além disso, ferramentas que ajudam na gestão de alta performance de mídia devem ganhar maior força. Bid Managers, APIs, ferramentas de Web Analytics e plataformas de gestão de mídias sociais podem ser adotadas com maior velocidade no intuito de melhorar a performance dos anunciantes no ambiente online.

Em campanhas mais focadas em construção de marca, por exemplo, o que se espera é uma adoção mais forte de mídia programática garantindo uma melhor eficiência ao se atuar dentro do público alvo desejado. Podemos dizer que finalmente estamos na era da mensagem certa, para a pessoa certa e no momento certo. Ou seja, o consumidor passa a ser impactado apenas por produtos que são de seu real interesse, e por outro lado, as marcas conseguem aumentar suas conversões.

Veremos grandes mudanças no modus operandi das marcas no ambiente online. Vale ressaltar, por exemplo, que ações de marketing terão um expressivo crescimento em datas comemorativas, como Black Friday, Dia das Mães, e várias outras ações que podem se tornar arrebatadoras e conquistar a confiança do consumidor.

Por fim, a evolução da penetração da internet por meio de dispositivos móveis certamente será o maior impacto para as mídias e como os anunciantes farão suas campanhas este ano. O desenvolvimento de sites adaptados bem como a capacidade de atribuição entre os diferentes dispositivos deixam de ser algo preferível e passam a configurar aquele que não se adaptou ainda como realmente atrasado com relação a esse mercado. Ou seja, em outras palavras, quem não adaptar seu conteúdo para o ambiente mobile, será deixado de lado pelos consumidores.

* Túlio Kehdi é fundador e Diretor de Operação da Raccoon, uma das maiores agências de marketing de performance do Brasil. Com uma carteira de clientes composta por marcas como Fast Shop, Discovery Channel, Connect Parts, EZTEC, Grupo Samba, Kabum e eFácil, a Raccoon oferece às marcas uma equipe composta por engenheiros, matemáticos e estatísticos que permitiram a agência atingir um aumento de 20% na performance destes clientes em investimentos em marketing online.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.