Marketing digital: como não deixar sua empresa afundar na crise

Por Colaborador externo

Por Daniel Galvão*

Muito já se falou sobre a crise e como além de tudo ela pode representar uma oportunidade para alguns, gerando matéria prima para atender novas e antigas necessidades do público consumidor. Não é a toa que muitos especialistas estão trabalhando dia e noite atrás de fórmulas para sair da crise, ou usá-la em seu proveito.

Curiosamente, muitos não percebem que já temos ferramentas à disposição há muito tempo, e essa é mais uma questão de aplicação, algum investimento e criatividade, não de encontrar fórmulas mágicas, há muito perdidas ou escondidas.

De acordo com o Relatório Focus, divulgado pelo Banco Central do Brasil, em outubro de 2015, a perspectiva de crescimento da economia brasileira para o ano de 2016 é de -3%. É o pior ano para o PIB brasileiro desde antes do Plano Real, em 1990, quando se registrou uma contração de 4,20%. Sem dúvida alguma a crise é real, e os cintos serão apertados como não são há muito tempo.

Curiosamente há muitos trabalhadores desse mercado atual que jamais lidaram com uma crise. Talvez por isso é que muitos estão perdidos, acreditando que há algo mágico a ser descoberto para lidar com o problema. O cenário é mesmo assustador.

O Brasil perdeu o selo de “bom pagador” ao ter seu grau de investimento rebaixado pela agência de risco Standard and Poor, e aliado a isso há instabilidade política atual que tem impulsionado, cada vez mais, a alta do dólar. Isso tudo sem falar do desemprego que não para de crescer. O pessimismo faz parte das manhãs do brasileiro, e isso o cega para as oportunidades.

A cegueira mais clássica é a do Corte de Gastos. A fim de poupar, evitar prejuízos, as empresas param de investir, justamente no momento em que o investimento é mais necessário e ainda mais crucial para manter a estabilidade da empresa. Às vezes a escolha é remar sem parar para não sair do lugar, pois mesmo que você não vá para frente, ao menos não vai para trás.

Um dos primeiros investimentos a serem cortados é o de marketing. É uma contradição quase surreal pensar que retirar a visibilidade da sua marca é algo que vai ser positivo. Marcas gigantescas podem se dar ao luxo de poupar em algumas ações de marketing, por um tempo, pois suas imagens estão gravadas no cotidiano do consumidor de forma absurda, mas até mesmo ela sofreriam com o tempo e o desgaste, afinal novos consumidores surgem a todo momento e antigos param de comprar a todo minuto, também.

Marcas de PMEs, sobretudo, não podem se deixar cair no esquecimento jamais! O corte de gastos é uma solução paliativa, e não é que eu esteja dizendo para gastarem tanto quanto gastavam em momentos de bonança, mas simplesmente não há como parar.

Nesse caso, o melhor caminho é ponderar e ser assertivo nos investimentos. O mundo digital é onde, atualmente, mais se tem retorno do consumidor, pois essa geração é cada vez mais conectada. Sendo assim é importante garantir que a sua empresa esteja com uma estrutura financeira e operacional focada nas melhores oportunidades de negócios, e que os gastos em marketing sejam feitos com base no melhor retorno possível.

Com um estudo acertado e uma análise crítica, os investimentos podem ser melhor direcionados e trabalhados, e campos como o mundo digital, podem ser melhor explorados, já que são, obviamente, o campo fértil dessa geração. Isso trará saúde financeira para seus investimentos.

Estratégia é fundamental, é a base. Conhecimento e criatividade são as matérias primas para a construção, e o mundo digital o campo fértil. Una essas ferramentas e aí sim aplique bem o seu dinheiro, invista onde o retorno vai trazer saída e proveito, transformando a crise em oportunidade.

Além do mais você irá aproveitar diversas brechas, como a ausência de concorrência no marketing digital, já que muitos preconceitos são partilhados entre empresas. Você estará no lugar certo, poderá evidenciar sua marca como criadora de conteúdo, poderá usar o Big Data para melhorar a experiência do seu consumidor criando diferenciais no atendimento e ainda conseguirá medir tudo isso em tempo real. Além disso, essa estratégia é mais acessível que o marketing convencional.

Não existe fórmula mágica, existe apenas estratégia e trabalho duro, mas com isso bem direcionado, os esforços e o trabalho terão um norte, e com certeza, com as milhares de ferramentas disponíveis, haverá retorno. A visibilidade criada no campo certo garantirá que sua marca não seja esquecida.

Quem é lembrado sobrevive. Concentre-se em ser lembrado nos lugares certos, pelas pessoas certas; o consumidor é seu objetivo, por isso não se afaste dele, traga-o cada vez mais para perto. Faça da crise uma oportunidade, você consegue!

*Daniel Galvão é publicitário especializado em mídias digitais e fundador da Mango Digital.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.