Novo no Linux? Conheça as melhores distros para iniciantes

Por Muni Perez

Você com certeza já ouviu falar em Linux, seja lendo por aí ou por alguém mencionando que é "hacker" e você sem entender nada achando que é coisa de outro mundo. Fique tranquilo, pois não é. O sistema do pinguim está em todo lugar, inclusive no seu Android (que é baseado em Linux), e é mais fácil começar a utilizá-lo do que você pensa.

Primeiro, precisamos entender alguns conceitos básicos sobre este sistema operacional. O Windows é algo único, ou seja, apesar de haver várias versões como Windows XP, Vista, 7, 8 e 10, cada versão do sistema é feita exclusivamente pela Microsoft e qualquer versão será idêntica em qualquer computador do mundo. O mesmo se aplica ao Mac OS, da Apple.

Linux Pinguins

Isto, no entanto, não ocorre com o Linux. Pelo fato dele ser aberto, qualquer pessoa pode criar sua "distribuição", que é como são denominados os diferentes tipos de Linux. Ou seja, se você adquirir certo domínio do sistema, será possível criar sua própria distribuição - ou nós mesmos poderíamos criar a nossa, Canaltech Linux, por exemplo.

Com isso, há milhares de distribuições por aí, oferecendo as mais diversas funcionalidades, desde versões extremamente otimizadas para aplicações de altíssima performance como servidores em enormes data centers e supercomputadores a versões o mais amigável possível para usuários iniciantes.

Então, se você é novo no Linux, não se preocupe porque existem maneiras bem simples de começar a utilizar e conhecer o sistema. Nesta matéria, listamos as principais distribuições voltadas para iniciantes. Confira!

1. Ubuntu Linux

Ubuntu

O Ubuntu é a distribuição mais famosa entre usuários não-avançados, pois tem como uma de suas metas fornecer uma experiência de uso para leigos. Essa é nossa principal recomendação devido ao fato de ser extremamente fácil de instalá-lo.

Muitas outras distribuições giram em torno de "ideais" sobre software livre, o que, no fim das contas, atrapalha quem quer apenas navegar na web, ouvir música, assistir filmes e séries e ler documentos e planilhas. O maior problema é a reprodução de MP3 e os diversos formatos de vídeo, pois normalmente são formatos proprietários e os codecs não são livres. Com isso, você acaba tendo uma certa dor de cabeça para instalá-los porque o processo pode ser um pouco complicado. Para um usuário experiente é como um piscar de olhos, mas para você que está iniciando pode ser um pesadelo.

A vantagem do Ubuntu é que a empresa por trás da distribuição não liga muito para essa filosofia, oferecendo uma ferramenta para a instalação automática do plugin Flash e todos os outros codecs que você precisa para ter uma vida digital sossegada.

Outra vantagem do Ubuntu é que, devido à sua enorme popularidade, existem diversos repositórios extraoficiais de software, os chamados PPAs, que oferecem uma boa variedade de programas normalmente não disponíveis diretamente para outras distribuições.

Além disso, caso você tenha qualquer dúvida, é muito fácil encontrar ajuda online em diversos fóruns e sites de usuários do Ubuntu e outras distribuições Linux.

Como instalar o Ubuntu

A instalação do Ubuntu é bem simples e autoexplicativa. Basicamente, você deve acessar o site e ir na seção de downloads. Existem algumas opções e recomendamos fazer o download da principal, a chamada LTS (Long Term Support), que oferece atualizações frequentes por 5 anos. A versão atual é a 14.04 LTS Utopic Unicorn.

Download: Ubuntu

Feito o download de aproximadamente 1 GB, é hora de gravar a imagem em um DVD virgem ou criar um drive USB bootável. Para isso, confira os tutoriais abaixo:

2. Kubuntu

Kubuntu

O Ubuntu utiliza uma interface gráfica chamada Unity, que possui suas próprias características e recursos e funciona de forma similar ao Mac OS X. Já o Kubuntu vem com o KDE (daí o K do nome estranho), cuja principal característica é a similaridade com o Windows, oferecendo um visual muito bacana cheio de efeitos especiais e recursos que melhoram a experiência de uso.

Como instalar o Kubuntu

As instruções de instalação são as mesmas do Ubuntu, então basta fazer o download no link abaixo.

Download: Kubuntu

3. Linux Mint

Linux Mint

O Ubuntu é extremamente popular e um sistema ótimo e simples de usar. No entanto, a interface diferente pode assustar usuários leigos. Por isso, além do Kubuntu, temos o Linux Mint, que é uma distribuição baseada no Ubuntu com uma interface mais amigável, também bem parecida com a do Windows - barra inferior com os apps abertos, atalhos, menu iniciar, área de notificações, etc.

Como instalar o Linux Mint

As instruções de instalação são as mesmas do Ubuntu e o legal é que você pode testar todos eles (Ubuntu, Kubuntu e Mint) antes de efetivamente instalá-lo no computador, o que ajuda a decidir qual deles deixar permanentemente no desktop.

Download: Linux Mint

4. Lubuntu

Lubuntu

Se você tem um computador antigo em casa e não quer experimentar o Linux no seu PC principal, usado para trabalho, o Lubuntu pode ser sua distro. O nome é uma junção de "Light" (leve) e Ubuntu, o que denota o propósito dessa distribuição.

Ela é uma versão do Ubuntu voltada para máquinas antigas ou de baixo desempenho, com pouca memória RAM e processador fraco. Apesar do Ubuntu não ser pesado por si só e funcionar bem em computadores com mais idade, o Lubuntu vai deixá-lo ainda mais rápido.

Segundo as especificações no site do projeto, o sistema roda legal em PCs com até 512 MB de RAM, então você pode tirar o notebook de 5 anos da gaveta e trazê-lo de volta à vida.

A interface do Lubuntu é bem simples, mas também se parece bastante com o Windows, com os mesmos elementos do Mint - barra de tarefas, menu iniciar, etc. No entanto, diferentemente do Kubuntu e Mint, o visual é bem "seco", sem nenhum efeito ou floreio, e desenvolvido para consumir o mínimo possível de recursos do computador.

Como instalar o Lubuntu

As instruções são as mesmas das distros anteriores, então basta fazer o download no link abaixo.

Download: Lubuntu

5. Outras distribuições para aprofundamento

openSUSE

Além das listadas acima, existem muitas outras distros para iniciantes, mas aquelas são as principais. Caso você queira um desafio a mais, pode tentar também outras distribuições que são um pouco mais complicadas de instalar.

O processo de instalação em si é simples, mas você terá que pesquisar sobre como instalar os codecs e plugins, o que limita um pouco a adoção dessas distribuições por usuários mais leigos.

Concluímos nossa lista com alguns nomes de peso das principais distribuições, são elas:

6. Bônus: Linux nível ninja

Gentoo Linux

Você não deve encontrar maiores problemas para instalar e utilizar as distros da lista. No entanto, se quer um desafio ainda maior, pode experimentar o Gentoo Linux. Essa versão do sistema do pinguim é para usuários MUITO avançados. No entanto, se você é curioso e tem um PC sobrando, nada o impede de experimentar.

O que ele tem de bem complicado é o seguinte: todos os Linux que falamos aqui já são pré-compilados, assim como o Windows e os programas que você instala no seu PC. Compilar é, basicamente, pegar o software escrito na sua linguagem de origem (C, C++, Java, etc) e transformá-lo em linguagem de máquina, código binário, que é o que o computador realmente entende.

O Gentoo vem todo em código fonte e você deve compilar todos os componentes do sistema. Pode parecer um esforço desnecessário, mas, dependendo do caso, não é. A vantagem de um software ser compilado para o seu computador é que ele estará adaptado nos mínimos detalhes para sua máquina - seu processador, a memória instalada, etc. Com isso, você garantirá o máximo desempenho possível. Legal né? Claro que no dia a dia isso não faz tanta diferença e uma distribuição como essa só faz sentido se você utiliza aplicações de altíssimo desempenho. Porém, vale o desafio e a experiência.

Para fazer o download do Gentoo e se inteirar dos procedimentos de instalação, acesse o site do projeto.

Com isso você já pode explorar um pouco mais este incrível sistema operacional e passar a aprofundar seus conhecimentos em computadores.