Softwares open source são escolhidos por sua qualidade e não por serem gratuitos

Por Redação | 22.04.2013 às 07:00
The Future of Open Source 2013

Fonte: Reprodução/BlackDuck

Hoje existem mais de 1 milhão de projetos open source no mundo, número que deve chegar a 2 milhões até 2014, segundo a pesquisa “The Future of Open Source”, realizada pela consultoria Black Duck, em parceria com a empresa North Bridge. Mas a informação que realmente se destaca é o principal motivo que leva as empresas a optarem pelo open source: a qualidade.

Diferente do que muitos imaginam, não é o fato de ser gratuito que torna o software livre atrativo. Nas edições de 2011 e 2012 da pesquisa, o principal motivo era a ausência de vínculo fixo com uma empresa, conferindo mais liberdade ao uso do software. Nos resultados divulgados agora, em 2013, entretanto, a qualidade aparece em primeiro lugar, seguida da já comentada liberdade e da flexibilidade de acesso.

O resultado é a inovação

As principais barreiras para a adoção do software open source ainda são a falta de familiaridade com as soluções oferecidas, a complexidade de uso e a falta de informação sobre trâmites legais e licenciamento de uso.

The Future of Open Source

Fonte: Reprodução/BlackDuck

Contudo, segundo a pesquisa, que foi realizada com 822 empresas norte-americanas, o uso do software open source está garantindo mais inovação, parcerias colaborativas, métodos de desenvolvimento e o estímulo de talentos dentro das corporações. Vantagens assim minimizam as dificuldades, o que se prova com o aumento do uso do software livre dentro de organizações dos mais variados setores.

Nos Estados Unidos, 35,1% dos softwares abertos são usados pelo governo, seguido pela área médica (15,2%) e pela área de mídia e jornalismo (13%).