O que há de novo no Ubuntu 13.04

Por Pedro Cipoli

Seguindo a agenda de um novo lançamento a cada 6 meses, a Canonical liberou hoje a versão 13.04 do Ubuntu, distribuição Linux mais famosa do mundo. Os destaques ficam por conta das melhorias do Unity, interface padrão do Ubuntu, trazendo ícones mais bonitos, papéis de parede novos e ajustes visuais para torná-lo mais agradável ao usuário.

Instalamos o Ubuntu 13.04 (codinome Raring Ringtail) em um Ultrabook Samsung Série 5 Ultra simplesmente desabilitando o Secure Boot e configurando a BIOS para fazer com que a leitura do HD fosse realizada através do AHCI. Em notebooks e desktops convencionais, nenhuma configuração extra é necessária. Basta instalá-lo da forma convencional ou liberar espaço em disco para não perder o Windows.

Ubuntu 13.04

Após a instalação, não tivemos que configurar absolutamente nada. Todos os drivers foram reconhecidos, inclusive o driver gráfico Intel HD 4000 que equipa os processadores Intel Core i3, mostrando mais uma vez o suporte a uma enorme gama de hardwares diferentes (caso possua uma placa gráfica dedicada da AMD ou NVIDIA, basta instalar os drivers restritos que aparecem no primeiro login).

01 - Detalhes Ubuntu

A primeira novidade que vimos foi que o boot ficou ligeiramente mais rápido, precisando de aproximadamente 10 segundos para entrar na tela de login.

02 - Login screen Ubuntu 13.04

O primeiro destaque vai para os novos ícones, que foram completamente redesenhados seguindo um famoso projeto do mundo Linux conhecido como Faenza. Os mais perceptíveis são os ícones do Dash (equivalente ao Menu Iniciar do Windows), Ubuntu Software Center (central de aplicativos da Canonical), Nautilus (gerencidor de arquivos) e System Updater (gerenciador de atualizações).

03 - Novos ícones

O menu "Desligar" também ganhou uma cara nova com opções mais intuitivas e fundos transparentes no mesmo estilo seguido pelo Dash.

04 - Menu Desligar

Um ponto que incomoda muitos usuários vindos do Windows é o modo como o Ubuntu (e outras distribuições, em geral) trabalham com janelas de um mesmo programa, agrupando-as em blocos. Nesta versão do Unity esse quesito foi melhorado, e os ícones dos programas abertos continuam com as setinhas indicativas de quantas janelas estão abertas, mas permite a alternância entre elas de uma forma mais simples, bastando clicar no ícone do programa e escolher qual janela deseja abrir.

05 - Dash

O Nautilus também ganhou algumas novidades, como novos ícones tanto em "Places", com as pastas mais comuns do sistema, como em "Devices", que mapeia as outras partições e discos instalados no sistema. Além disso, a escolha de visualização de arquivos foi simplificada, bastando selecionar a melhor opção desejada.

06 - Nautilus

A versão 13.04 também recebeu um polimento por baixo do capô, e a novidade mais interessante é a adoção da versão 3.8 do kernel Linux. Além de trazer um visual repaginado e correção de bugs, essa nova versão oferece um suporte melhor aos drivers gráficos da AMD e NVIDIA para os modelos mais recentes e também à próxima geração de processadores Intel, condinome Haswell.

Kernel 3.8

Outras melhorias incluem menor consumo de memória, ideal para máquinas que possuem 1 ou 2 GB disponíveis, e algumas mudanças mais sensíveis, como múltiplos desktops desabilitados por padrão. É importante lembrar que a partir dessa versão o tempo de suporte será reduzido pela metade, agora durando apenas 9 meses. Até aí, sem problemas. Afinal, a cada nova versão é possível atualizar gratuitamente sem precisar abrir o Terminal.

Este artigo faz parte de nossa biblioteca de conteúdo "Tudo o que você precisa saber sobre o Linux". Não deixe de acessar e conferir todo o conteúdo publicado sobre o Pinguim.