Por que precisamos pensar em integração e liderança?

Por Colaborador externo | 22 de Fevereiro de 2018 às 06h43

* Por Luiz Paulo Magalhães

O SaaStr é o maior evento sobre SaaS (Software as a service) do mundo e acontece no Vale do Silício. No evento é possível assistir a palestras dos principais nomes da tecnologia mundial e absorver um pouco do conhecimento que eles carregam.  Fora a experiência com os palestrantes, é incrível poder fazer network empreendedores e líderes de empresas de todos os cantos do mundo.

Neste ano, através do programa Startup SC, projeto idealizado pelo Sebrae/SC que oferece capacitação e mentoria para empresas nascentes de tecnologia, tive a oportunidade de participar dessa experiência e compartilho neste artigo alguns insights valiosos que conquistei durante as palestras:

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Pense em integração de áreas com RevOps

O maior dos insights e foco principal da palestra da Marketo, software de automação de marketing, foi a apresentação do novo cargo RevOps, ou seja, alguém que deve olhar para empresa com foco na renda da instituição. Isso quer dizer que, mesmo contando com alguém separado de vendas, outro de Customer Success, e outro de marketing, a empresa precisa ter alguém para fazer essa integração dos três pilares, se preocupando com toda a prospecção, vendas e retenção de clientes. Um cargo necessário principalmente para as empresas que estão crescendo e que precisam olhar para as métricas e rendas como um todo. Ah, e vale lembrar que alinhamento entre as equipes nunca é demais. Aprimorar esse alinhamento entre as os times de produto, vendas e marketing vai impulsionar o crescimento de toda a empresa. Será mais fácil traçar as metas porque todos vão entender melhor os objetivos gerais, além de melhorar significativamente a comunicação interna e externa.   

Desenvolva métodos de venda com as equipes

Upselling, oferecer opções melhores do mesmo produto, por exemplo, pode ser uma excelente opção. É como um upgrade de um produto que começa com um preço mais acessível e que pode melhorar através de outras funcionalidades. Assim, o consumidor pode escolher aumentar o pacote conforme sua necessidade. Mas cuidado ao vender um produto de uma forma que pareça muito fácil. Isso pode ser uma armadilha para muitos empreendedores. É importante mostrar para o cliente que o produto exige um comprometimento para ser usado e que, para alcançar bons resultados, é necessário ter um esforço também do lado do usuário. Para fazer isso, é necessário criar estratégias de vendas em conjunto com o time de produto. Tudo precisa ser interligado e discutido.

Atenção com os grandes clientes

Muitas vezes, as startups que estão iniciando no mercado, acabam atendendo a vários pedidos dos clientes: novas funções, novos serviços. Tudo para não perder um consumidor importante para a receita. Porém, é necessário tomar cuidado com clientes que demandam várias features, que não estão no roadmap da sua startup, funcionalidades que só servem para eles especificamente. Lembre que, no fim, você terá que fazer a manutenção dessa funcionalidade para o resto da vida. Clientes grandes podem ser importantes para caixa, mas desenvolva sempre algo que faça sentido para o produto como um todo. E atenção também para essas mudanças de produto. Nem sempre isso é visto com bons olhos, mesmo se for para aprimorar a entrega. Por isso, explique essas mudanças com empatia e atentando para mostrar o contexto ao cliente. Isso vivemos muito lá na Conaz, que tem uma ferramenta em constante aprimoramento.

Motive seu time de engenheiros

Contratação é um desafio para as startups, ainda mais quando envolve a equipe técnica. No processo seletivo, não adianta analisar apenas os aspectos técnicos do seu engenheiro. Faça análises do seu comportamento, da forma como ele interage; perceba se ele complementará a sua equipe. Mas, o seu trabalho não para por aí. Você precisa deixá-lo constantemente motivado. Isso foi algo muito falado por aqui, até porque os engenheiros de software são muito procurados pelas empresas e a demanda é muito alta de contratação, seja no Brasil, seja nos Estados Unidos, ou em qualquer lugar do mundo. Uma forma de motivá-los é criando um mapa da empresa, em que mostre o papel de cada um e destaque a importância de todos para o negócio. Além disso, é bom repetir constantemente a estratégia da startup e procure realizar cursos de gestão, até para os colaboradores mais técnicos na área.

Treine um segundo líder

Quando a empresa vai crescendo, não há mais como o CPO cuidar de todos os aspectos técnicos e de gerenciamento da equipe. Tive a oportunidade de conversar com um desenvolvedor experiente e líder de uma empresas dos Estados Unidos e ele me deu uma dica imprescindível para esse momento que a Conaz está passando, de crescimento: prepare um segundo líder. Ele não precisa ser o melhor programador da startup, mas deve gostar bastante de lidar com os processos, precisa entender e conversar com pessoas da equipe. Tem que ter um tato para gestão. Assim que voltar para Florianópolis, esse é um dos primeiros aspectos que irei trabalhar.

Sempre renove sua tecnologia

As novas tecnologias surgem a todo momento, por isso garanto que se você não evoluir, você vai ficar para trás. Startups conseguem criar produtos competitivos com mais facilidade que as empresas mais tradicionais. Se você quer ter sucesso na sua startup precisa aprender e mudar com agilidade.

Esse é o diferencial das startups para empresas tradicionais, é como se empresas mais conservadoras fossem navios e as startups, barcos. Os barcos conseguem chegar de forma mais rápida ao destino, e desenvolver tecnologias verdadeiramente competitivas. É através  da agilidade que nos tornamos competitivos nesse mercado.

* Luiz Paulo Magalhães é CPO da Conaz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.