Dara Khosrowshahi é o novo CEO da Uber

Por Redação | 28 de Agosto de 2017 às 10h33
photo_camera GettyImages

A Uber finalmente escolheu Dara Khosrowshahi como seu novo CEO. O executivo terá a missão de emergir a empresa de escândalos e problemas internos severos que abalaram sua reputação nos últimos anos. A informação da escolha do novo comandante veio de uma porta-voz da própria companhia, que segurou a divulgação do nome até que todos os funcionários fossem informados sobre a decisão.

Até então presidente executivo da Expedia, Khosrowshahi, de 48 anos, é um nome bastante conhecido no mercado tecnológico e ajudou no crescimento e fortalecimento da Expedia, hoje dona de serviços famosos e importantes como o TripAdvisor. O executivo iraniano emigrou para os Estados Unidos como refugiado após uma revolução em seu país.

O agora antigo presidente da Expedia era um dos três nomes especulados para assumir o lugar deixado há três meses por Travis Kalanick, que está sendo acusado de fraude pelos investidores da Benchmark Capital Partners, um fundo que gerencia grande parte das ações da Uber. Além de Khosrowshahi, a presidente da Hewlett Packard, Meg Whitman, e o atual presidente da General Electric, Jeff Immelt, foram cotados. No caso da CEO da HP, a recusa veio da própria executiva, que afirmou em junho que não deixaria a empresa. Já no caso de Immelt, seu nome não teve apoio suficiente dos acionistas da Uber.

Dara Khosrowshahi, atual CEO da Expedia, terá a responsabilidade de reerguer a Uber internamente

Khosrowshahi terá como um de seus maiores desafios recuperar a reputação da Uber, que teve sua imagem manchada nos últimos anos com denúncias de sexismo e assédio sexual, o que ocasionou a saída de executivos e acusações de fraudes do antigo CEO Kalanick. Apesar da árdua missão, o iraniano já mostrou que pode gerenciar muito bem crises empresariais. Ele assumiu a presidência da Expedia em 2005, assim que a crise econômica mundial começou a surgir. Apesar das dificuldades e diante das ameaças de concorrentes como a Airbnb e outras gigantes tecnológicas, a companhia prosperou e atualmente suas ações valem seis vezes mais do que em 2005.

A boa gestão à frente da Expedia o qualificou a receber o prêmio "Empresário do Ano" da consultoria EY, em 2013. Além disso, Khosrowshahi é visto como um dos iranianos mais influentes nos Estados Unidos e integra, desde 2015, o conselho de administração da empresa dona do New York Times.

O novo CEO da Uber também gosta de se envolver em assuntos políticos e já demonstrou ser um ferrenho opositor de Donald Trump. Pouco tempo após Trump assumir a presidência dos Estados Unidos, Khosrowshahi afirmou em tom sarcástico que esperava que "todos chegassem vivos ao final do próximo ano". Em entrevista no início de 2017, ele criticou a política de imigrantes do atual presidente, afirmando que os EUA são um "país feito pela imigração" e que Trump está tentando tirar de algumas pessoas a possibilidade de conquistar o sonho americano.

Fonte: CNN