Cofundador da Uber descarta retorno de Travis Kalanick ao cargo de CEO

Por Redação | 08.08.2017 às 09:03

Apesar de nos últimos dias circularem rumores de que Travis Kalanick, cofundador da Uber, poderia voltar ao cargo de CEO da empresa, Garrett Camp, também cofundador do negócio, admitiu que a volta do ex-presidente executivo não está nos planos da companhia. Segundo a imprensa norte-americana, Kalanick estava pretendendo retornar ao cargo mais elevado da Uber, em uma comparação com a trajetória de Steve Jobs à frente da Apple.

"Nossa busca por um CEO é a prioridade do conselho", afirmou Camp em e-mail enviado nesta segunda-feira (7) aos funcionários do serviço de transportes. "É hora de um novo capítulo, e de um líder certo para nossa nova fase de crescimento. Apesar dos rumores que eu estou certo que vocês viram no noticiário, Travis não vai voltar a ser CEO. Nós estamos comprometidos em recrutar um novo CEO para comandar a Uber em nível mundial".

A declaração de Camp foi reforçada por uma publicação no Twitter da Benchmark Capital, um dos principais investidores da Uber. Na rede social, a empresa afirmou que está comprometida com os planos futuros da Uber, o que inclui encontrar um novo CEO para a empresa. Vale lembrar, porém, que Kalanick ainda é membro do conselho da startup, o que lhe dá direito de participar de reuniões, votações e, de forma coletiva, decidir algumas das estratégias que serão tomadas.

Kalanick renunciou ao cargo de CEO do Uber em meio a uma turbulenta crise interna. Outros executivos também chegaram a deixar a empresa depois de serem acusados de assédio sexual e criação de uma cultura discriminatória. A gestão de Kalanick também ficou marcada por decisões e práticas pouco éticas, o que inclui a demissão de um executivo que reportou à empresa um caso de estupro de uma passageira.

Apesar das dificuldades internas que a empresa de aplicativo de transportes tem enfrentado, Camp tratou de garantir que a Uber "deve evoluir e amadurecer à medida que melhoramos nossa cultura e práticas, para alcançar nossa missão de mobilidade para todos". O cofundador também afirmou que a empresa está decidida a tornar a marca Uber "bem-sucedida, e manter todos informados sobre o nosso progresso".

Fonte: Business Insider