BlackBerry anuncia novo CEO e diz que não será mais vendida

Por Redação | 04 de Novembro de 2013 às 14h51
photo_camera Divulgação

Depois de idas e vindas, o futuro da BlackBerry parece estar decidido. De acordo com o site The Verge, a fabricante de smartphones anunciou nesta segunda-feira (4) que não tem mais planos de vender a empresa.

A maior acionista da companhia, a Fairfax Financial Holdings, vai investir cerca de US$ 1 bilhão na BlackBerry e ficará com mais de US$ 250 milhões dos títulos de dívidas. Em setembro, a Fairfax anunciou uma oferta de US$ 9 por ação da empresa canadense, mas enfrentou dificuldades para fechar a compra pelo valor de US$ 4,7 bilhões. A ideia era adquirir todas as ações da BB que circulam no mercado e não pertenciam à Fairfax, que detém cerca de 10% das ações.

As ações da companhia tiveram queda de 18,5% e estavam cotadas a US$ 6,33 antes da abertura da bolsa. Às 12h15 de hoje, as ações caíram 16,35%. Prem Watsa, CEO da Fairfax, será líder de direção e presidente do comitê de remuneração e governança da empresa.

Além disso, a BlackBerry vai passar por uma grande reestruturação organizacional. A começar pelo diretor-executivo Thorsten Heins, que deixará seu cargo para ser substituído pelo CEO interino John S. Chen. Ele tem experiência no mercado móvel e pode ajudar no desenvolvimento de novas tecnologias para a empresa. Chen também será presidente executivo do Conselho de administração da BlackBerry.

Barbara Stymiest, presidente do Conselho, comentou em um comunicado à imprensa que Chen é "um líder distinto e comprovado na indústria de tecnologia". A executiva agradeceu a Thorsten Heins por suas contribuições ao longo dos últimos seis anos que trabalhou na companhia.

Em agosto deste ano, a BlackBerry anunciou estar disponível para venda. Um porta-voz da empresa afirmou que "a comissão especial, com a ajuda de consultores financeiros e legais independentes da BlackBerry, está conduzindo uma revisão robusta e completa de alternativas estratégicas [para a crise]".

O prejuízo da empresa é de cerca de US$ 934 milhões, em parte devido ao estoque de unidades do BlackBerry Z10, um dos últimos celulares lançados pela empresa que foi um fracasso de vendas e adesão do público. Em 2012, cinco mil funcionários foram demitidos da companhia. Até o final de 2013, 40% do número de trabalhadores atuais também deve ser dispensado.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.