Tweets de Donald Trump são investigados por suspeita de obstrução de justiça

Por Carlos Dias Ferreira | 26 de Julho de 2018 às 23h35
Bantumen

Mensagens no Twitter têm sido utilizadas por Donald Trump há anos como munição contra celebridades e rivais políticos, mas agora podem levar a uma escalada judicial sem precedentes. De acordo com fontes do jornal The New York Times, os tweets do presidente dos EUA se tornaram recentemente parte de uma investigação maior que pretende descobrir se Trump agiu de forma a obstruir a justiça.

Segundo com uma fonte não revelada do referido site, um conselho especial chefiado pelo advogado e ex-diretor do FBI Robert S. Mueller III analisa atualmente várias das mensagens inflamadas disparadas pelo político no microblog. Em particular, as atenções de Mueller estão nos conteúdos relacionados de forma direta ou indireta ao procurador-geral Jeff Sessions e ao ex-diretor do FBI James B. Comey — ambos testemunhas-chave no caso da suposta manipulação das eleições presidenciais de 2016.

Manobras públicas e privadas

Ainda de acordo com a referida fonte, ao mesmo tempo em que disparava alguns comentários no Twitter, Trump também exercia pressão sobre Comey e Sessions em caráter privado. Dessa forma, o que o conselho busca é saber se o presidente deliberadamente tentou influenciar ou intimidar as testemunhas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Além das mensagens via Twitter, o conselho federal também avalia uma ampla lista de ações presidenciais, incluindo: interações privadas com outros membros sênior da administração pública relacionadas ao inquérito envolvendo a Rússia; declarações enganosas em discursos na Casa Branca; ataques públicos; e possíveis indultos oferecidos a testemunhas em potencial. Embora não disponha de um fato efetivamente comprobatório, Mueller busca atualmente juntar várias peças para compor um comportamento padrão de Donald Trump.

Além das mensagens no Twitter, conselho especial tamém busca indícios de manipulação de testemunhas em discursos, declarações e ataques públicos feitos por Trump

Defesa rebate acusações

Para os advogados do presidente, Trump nem mesmo deveria responder oficialmente às acusações; isso porque muitos dos atos elencados pelo comitê incumbido da investigação seriam apenas funções típicas associadas a um representante maior do poder executivo.

Sobre as mensagens e declarações, o advogado encarregado da equipe de devesa de Trump, Rudolph w. Giuliani, aponta que a natureza das manifestações estaria em desacordo com uma típica tentativa de obstrução. “Se for [tentar] obstruir a justiça, você fará isso em silêncio e de forma secreta”, disse Giuliani ao The New York Times, reforçando que isso seria suficiente para separar a investigação atual de outras que também tiveram presidentes estadunidenses como alvo — casos como de Richard M. Nixon e Bill Clinton.

Fonte: The New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.