Trump é processado por permitir tutoriais de armas de fogo para impressoras 3D

Por Ares Saturno | 30 de Julho de 2018 às 18h19

Washington, juntamente com Nova Iorque, Pensilvânia e mais seis estados estadunidenses, está liderando um processo judicial contra a administração Trump, na qual o presidente é acusado de permitir a disseminação online de projetos para a fabricação caseira de armas de fogo por meio de impressoras 3D.

O processo, anunciado nesta segunda-feira (30), afirma que o governo federal agiu contra a legislação firmada em 2015, quando duas fabricantes de armas para impressoras 3D foram obrigadas a remover instruções de impressão de armas de fogo da internet pelo judiciário do país. Na época, a argumentação para que os tutoriais fossem proibidos afirmava que a liberação do material infringiria as leis de exportações bélicas, o que foi acatado por dois juízes federais.

Passando por cima do judiciário, a administração Trump entrou em acordo com grupos armamentistas neste mês de julho, permitindo a distribuição online dos tutoriais. O procurador-geral de Washington, Bob Ferguson, chamou a medida de "um retrocesso abrupto".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O processo corre na corte fedeal de Seattle e conta com Washington, Massachusetts, Connecticut, Nova Jersey, Pensilvânia, Oregon, Maryland, Nova Iorque e o distrito de Columbia como partes. Em um comunicado público, Ferguson interrogou Trump: "Por que vocês estão permitindo que criminosos perigosos tenham fácil acesso a armas?" e continuou: "Essas armas que podem ser baixadas na rede não são registradas e são difíceis de rastrear, mesmo com detectores de metais. Elas estarão disponíveis a qualquer um, independentemente de idade, sanidade mental ou histórico criminal".

A organização por trás dos tutoriais, Defense Distributed, disse planejar a publicação dos manuais na próxima quarta-feira (1º). Entretanto, a ação judicial movida pelos nove estados pediu que uma ordem de restrição temporária seja emitida pelos juízes para proibir a veiculação dos modelos até que o mérito da ação seja resolvido.

Fonte: Geek Wire

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.